Visualizações

49

Avaliação de placas senis e emaranhados neurofibrilares no hipocampo de indivíduos portadores de Alzheimer através da histologia e imunohistoquímica

Publicado em 29 de julho de 2021.

Com o aumento da expectativa de vida, um grande número de indivíduos atinge uma idade crítica para o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas causadoras de demências. Dentre elas encontra-se em destaque a Doença de Alzheimer, que é caracterizada por um quadro clínico de declínio progressivo e irreversível de algumas funções cognitivas e intelectuais. As anormalidades histopatológicas observadas no tecido cerebral obtido através de autopsias para o diagnóstico definitivo são: emaranhado neurofibrilares e placas senis encontrados em diversas regiões. O presente estudo comparou a presença de placas senis e emaranhados neurofibrilares com a imunohistoquímica e histologia convencional em cortes histológicos de hipocampo de portadores de Doença de Alzheimer, considerando também os aspectos clínicos e epidemiológicos. Foram analisados 53 preparações histológicas de hipocampo de indivíduos portadores da Doença de Alzheimer. Destes, apenas 34 seguiram para a produção de lâminas e posterior coloração. A idade média foi de 80,03±8,83, com um percentual de 76,5% do sexo feminino e 23,5% masculino. A reação imunohistoquímica com a proteína TAU mostrou uma maior capacidade de visualização das placas e emaranhados no hipocampo (p-valor <0,05) quando comparada com a coloração pelo método de prata e hematoxilina-eosina e a área CA1 do hipocampo foi a mais comprometida em diferentes faixas de idade. Sendo assim, este estudo mostra que a imunohistoquímica é mais sensível na identificação de placas senis e de emaranhados neurofibrilares. Sugerindo que a histologia convencional pode subestimar o diagnóstico de Doença de Alzheimer.

Avaliação de placas senis e emaranhados neurofibrilares no hipocampo de indivíduos portadores de Alzheimer através da histologia e imunohistoquímica

DOI: https://doi.org/10.22533/at.ed.559212907

ISBN: 978-65-5983-355-9

Palavras chave: 1. Doença de Alzheimer. 2. Imunohistoquímica. 3. Diagnóstico e Emaranhados Neurofibrilares. I. Nogueira, Lidier Roberta Moraes. II. Freitas, Manuela Figueiroa Lyra de. III. Mello, José Roberto Vieira de. IV. Título.

Ano: 2021

Autores

  • LIDIER ROBERTA MORAES NOGUEIRA
  • MANUELA FIGUEIROA LYRA DE FREITAS
  • JOSÉ ROBERTO VIEIRA DE MELLO