Visualizações

71

As Performances da Cultura Junina

Publicado em 13 de maio de 2021.

Como pesquisador das performances culturais – campo do conhecimento de abordagem interdisciplinar, apresento neste trabalho reflexões baseadas nas áreas abrangentes dos estudos das performances, que neste caso remetem à análise das práticas temporais e espaciais dos festejos e das quadrilhas juninas. Robson Corrêa de Camargo (2013, p. 1) afirma que o estudo das performances culturais visa “o entendimento das culturas através de seus produtos “culturais” em sua profusa diversidade, ou seja, como o homem as elabora, as experimenta, as percebe e se percebe, sua gênese, sua estrutura, suas contradições e seu vir-a-ser”. Nesse sentido, busco elaborar reflexões que abarquem a complexidade do tema sobre o universo junino, que diante da tensão entre a tradição e a inovação, cria e recria novos sentidos e significados.

Sendo assim, esta elaboração textual apresenta vários recortes da temática desenvolvida nas minhas pesquisas sobre a dinâmica de produção e organização das quadrilhas juninas de competição da região metropolitana de Goiânia/GO. As pesquisas foram iniciadas a partir do meu ingresso no programa de Pós-Graduação em Performances Culturais da Universidade Federal de Goiás, no qual conclui o mestrado em 2014 e o doutorado em 2020.

Apresento neste trabalho, em duas partes, algumas reflexões adaptadas de publicações em anais de congressos, escritos não publicados elaborados em função das disciplinas concluídas durante o curso, bem como textos inéditos constantes na segunda parte. Igualmente, inovações textuais provenientes do amadurecimento das leituras referentes à temática junina foram acrescentadas, assim como alguns fragmentos de textos encontrados na dissertação de mestrado. O intuito é não deixar os estudos das performances da cultura junina se perderem no tempo, e consequentemente, disponibilizar mais uma ferramenta de estudo aos aspirantes às pesquisas juninas.

Nesse contexto, as reflexões apontadas neste trabalho fundamentam a discussão sobre os espaços múltiplos e plurais que justificam o entendimento sobre a festa e a quadrilha junina. As cidades, as ruas, as praças e os arraiais são pontos marcantes na vida social dos indivíduos. As edificações nas paisagens citadinas ou no campo são representações físicas que se caracterizam pela experiência vivida.

O lugar da festa junina como representação social reverencia a cultura local e proporciona realizações identitárias, cujos espaços escolhidos formam elementos marcantes que caracterizam a realidade local. Estes espaços estão intimamente ligados a um conjunto de possibilidades comunitárias e portanto, não podem ser desconsiderados na inter-relação das estruturas que compõem os festejos juninos.

Nas palavras de Yi-Fu Tuan (1983) o lugar mantém significações construídas pelas experiências vividas. Desse modo, através da apropriação do espaço festivo, pode surgir um sentimento de propagação da tradição. A tradição da festa junina não está na ressignificação e modificação inerente da dinâmica social, mas na reunião dos indivíduos nos lugares, os quais são envolvidos por sentimentos de solidariedade na participação do processo de produção dos elementos que compõem os festejos juninos: confecção de bandeirolas e fogueiras, guloseimas, danças típicas, compadrio, linguagem e outros. A característica da festa junina, mesmo diante das transformações, unifica as intenções dos brincantes e simboliza seus valores e tradições que são mantidas vivas.

A cultura dos festejos juninos é formada pela experiência coletiva dos sujeitos que praticam e vivenciam as simbologias juninas nas diversas localidades brasileiras. Esta experiência coletiva promove a relação entre os saberes juninos baseados nas estruturas tradicionais das festas populares do mês de junho, e as ações atualizadas da prática festeira que é diversificada e de múltiplos significados.

Prof. Dr. Samuel Ribeiro Zaratim

As Performances da Cultura Junina

DOI: 10.22533/at.ed.909211305

ISBN: 978-65-5983-090-9

Palavras chave: 1. Festas juninas. 2. Performances. 3. Cultura. 4. Quadrilha Junina. I. Zaratim, Samuel Ribeiro. II. Título.

Ano: 2021

Autores

  • SAMUEL RIBEIRO ZARATIM