Visualizações

2

TRANSTORNO MENTAL E ESTEREÓTIPOS: a propagação pelos meios de comunicação

Este artigo tem como objeto de estudo o processo de formação e difusão de estereótipos, com foco naqueles ligados aos transtornos mentais, e a influência dos meios de comunicação na perpetuação destes. Para tanto, procurou-se analisar, através de revisão bibliográfica, o processo de construção das representações sociais, embasando-se na Teoria de Serge Moscovici, com o intuito de compreender: a propagação de pensamentos e percepções comuns a uma coletividade; a difusão dos estereótipos; e as formas como as mídias contribuem para perpetuar rótulos perigosos ao bem-estar de sujeitos acometidos por transtorno mental. Ao concluir este estudo foi possível perceber os mecanismos de perpetuação de estereótipos e, assim, apontar possibilidades de desmistificação dos transtornos mentais, bem como notou-se que essa discussão deve ser ampliada e atualizada, visto que o número de produções científicas ainda é mínimo e, em sua maioria, datados há mais de 10 anos, o que também justifica a importância dessa pesquisa.

TRANSTORNO MENTAL E ESTEREÓTIPOS: a propagação pelos meios de comunicação

DOI: 10.22533/at.ed.40921141015

Palavras chave: Estereótipos. Comunicação. Representação Social. Mídia. Transtorno mental

Keywords: Stereotypes. Communication. Social Representation. Media. mental disorder

Abstract:

This article has as its object of study the process of formation and diffusion of stereotypes, focusing on those linked to mental disorders, and the influence of the media in their perpetuation. Therefore, we tried to analyze, through a literature review, the process of construction of social representations, based on Serge Moscovici's Theory, to understand: the propagation of thoughts and perceptions common to a community; the spread of stereotypes; and the ways in which the media contribute to perpetuate labels that are dangerous to the well-being of subjects affected by mental disorders. At the end of this study, it was possible to perceive the mechanisms of perpetuation of stereotypes and, thus, point out possibilities of demystifying mental disorders, as well as it was noted that this discussion should be expanded and updated, since the number of scientific productions is still minimal and, mostly dated more than 10 years ago, which also justifies the importance of this research.

Autores

  • Nadya Maria Macedo Pereira
  • Eliane Ribeiro Magalhães Fortes de Melo