Visualizações

16

SÍNDROME DE BURNOUT: ESTUDO EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA

O estudo objetivou verificar a ocorrência da síndrome de Burnout em trabalhadores de uma indústria de produtos alimentícios localizada no Estado de Santa Catarina. A síndrome de Burnout caracteriza-se pela exaustão emocional, despersonalização e desrealização no trabalho, com a presença de sintomas físicos, psíquicos, comportamentais e defensivos que influenciam diretamente a saúde, a qualidade de vida e o bem-estar dos trabalhadores. Em termos metodológicos, adotou-se a estratégia quantitativa, sendo que os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário sociodemográfico e da escala MBI-GS, de Maslach. Os resultados da pesquisa realizada com 47 trabalhadores da linha de produção da empresa apontaram que 8,5% dos participantes apresentavam níveis altos de sintomas relacionados ao Burnout e 29,8% níveis moderados. A existência desses dados puderam sinalizar à empresa a necessidade de, juntamente com os trabalhadores, adotar estratégias que melhorem o ambiente de trabalho e, consequentemente, proporcionem o aumento dos níveis de bem-estar e qualidade de vida no tranalho a médio e longo prazos.

SÍNDROME DE BURNOUT: ESTUDO EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA

DOI: 10.22533/at.ed.30321020923

Palavras chave: Síndrome de Burnout; Saúde Mental; Trabalho

Keywords: Burnout syndrome; Mental health; Work

Abstract:

The present study aimed to verify the occurrence of Burnout syndrome in a food factory in the Western region of the State of Santa Catarina. Burnout syndrome is a characterized by emotional exhaustion, depersonalization and derealization at work, with the presence of physical, psychic, behavioral and defensive symptoms that directly influence the health, quality of life and well-being of workers. In methodological terms, the quantitative strategy was adopted, and the data were obtained through the application of a sociodemographic questionnaire and the MBI-GS scale, by Maslach. The results of the survey carried out with 47 workers in the company's production line indicated that 8.5% of workers have high levels of Burnout and 29.8%, moderate levels.  The existence of these data could signal to the company the need, together with the workers, to adopt strategies that improve the work environment and, consequently, provide an increase in the levels of well-being and quality of life in the workplace in the medium and long term.

Autores

  • Álvaro Jorge Loro
  • Aline Bogoni Costa
  • Samantha de Toledo Martins Boehs
  • Thais Cristine Farsen
  • Samara Meinchein Furlanetto