Visualizações

10

Eficácia a longo prazo da psicoterapia na depressão major: Estudo de comparação entre a Terapia Cognitivo-Comportamental e a Terapia Focada nas Emoções

A depressão é a perturbação mental mais prevalente, com uma taxa de recaída muito elevada, contribuindo de tal forma para o fardo global de doenças que se considera atualmente a epidemia do século.  A eficácia dos tratamentos psicoterapêuticos no tratamento da depressão está bem estabelecida, contudo permanece em aberto, por escassez de estudos, a sustentabilidade dos resultados a longo prazo, nomeadamente 12 meses após o tratamento.  Atualmente, decorre um projeto de investigação com o objetivo de avaliar a eficácia a longo-prazo de dois tratamentos da depressão empiricamente apoiados (terapia cognitivo-comportamental e terapia focada nas emoções) Numa amostra de 64 participantes deprimidos, originalmente de um ensaio clínico aleatorizado (ECA) realizado previamente, financiado pela FCT, procedemos a novo recrutamento para analisar a manutenção dos ganhos e recaídas aos 36 meses após a finalização do tratamento (ECA), recorrendo-se à avaliação da sintomatologia depressiva e geral apresentada. Com base no trabalho desenvolvido até à data, apresentamos os resultados preliminares do estudo de follow-up a 36 meses. Com base no trabalho desenvolvido até à data, apresentamos os resultados preliminares do estudo de follow-up a 36 meses.  

Eficácia a longo prazo da psicoterapia na depressão major: Estudo de comparação entre a Terapia Cognitivo-Comportamental e a Terapia Focada nas Emoções

DOI: 10.22533/at.ed.30321020917

Palavras chave: depressão; follow-up; recaída.

Keywords: depression; follow-up; relapse.

Abstract:

Depression is the most prevalent mental disorder with a very high relapse rate contributing significantly to the overall burden of disease such that is currently considered the epidemic of the century. The efficacy of psychotherapy in the treatment of depression is well established, however, the sustainability of long-term results, particularly 12 months after treatment, remains an open question due to the lack of studies. A research project is currently being conducted to evaluate the long-term efficacy of two empirically-supported treatments for depression (cognitive-behavioral therapy and emotion-focused therapy) In a sample of 64 participants with depression, originally from a previous randomized clinical trial financed by FCT, we have proceeded to a new recruitment in order to analyze the maintenance of gains and relapses 36 months after completing the treatment (RCT), having assessed their depressive and general symptomatology posterior to their treatment. Based on the work we have developed up until now, we will present the preliminary results of the study after a 36 month follow-up. 

Autores

  • Paula Marinho Vieira
  • João Manuel de Castro Faria Salgado
  • Robert Elliott
  • Carla Alexandra Castro Cunha