O FENÔMENO DAS FÁBRICAS RECUPERADAS POR TRABALHADORES: FLASKÔ E ERTS ARGENTINAS EM FOCO

O fenômeno das fábricas e empresas recuperadas (FERs) é mundial, não se restringe a algumas nações e Estados, senão que está vinculado à trajetória capitalista. A recuperação e ocupação de fábricas em situação de falência decorrem principalmente, das crises econômicas. O motivo da falência é em muitos casos gerados por variações políticas e econômicas, bem como equívocos dentro da administração. É evidente que alternativas distintas podem surgir e aumentar a resiliência da localidade tendo em vista as crises do capital, e assim há uma forma de agir que sobrevive às formas convencionais, caracterizada pela solidariedade e coletividade, através da recuperação das fábricas. Assim sendo o trabalho busca apresentar o caso da Flaskô, a partir de vivências e imersões feitas na fábrica, em comparação com a realidade das empresas recuperadas por trabalhadores (ERTs) na argentina, utilizando como base os estudos realizados por Andres Ruggeri (2016).

O FENÔMENO DAS FÁBRICAS RECUPERADAS POR TRABALHADORES: FLASKÔ E ERTS ARGENTINAS EM FOCO

DOI: https://doi.org/10.22533/at.ed.5112130077

Palavras chave: fábricas recuperadas, ERTs, Flaskô

Keywords: recovered factories, ERTs, Flaskô

Abstract:

The phenomenon of recovered factories and companies (FERs) is worldwide, it is not restricted to some nations and states, but it is linked to the capitalist trajectory. The recovery and occupation of factories in bankruptcy are mainly due to economic crises. The reason for bankruptcy is in many cases generated by political and economic variations, as well as misunderstandings within the administration. It is evident that different alternatives can arise and increase the resilience of the locality in view of the crises of the capital, and so there is a way of acting that survives the conventional ways, characterized by solidarity and collectivity, through the recovery of the factories. Thus, the work seeks to present the case of Flaskô, based on experiences and immersions made in the factory, in comparison with the reality of companies recovered by workers (ERTs) in Argentina, using as a basis the studies carried out by Andres Ruggeri (2016).

Autores

  • Cícero Costa Hernandez
  • Carlos Raul Etulain