Visualizações

1

Conteúdo vomitado: como a VEJA online aborda a bulimia

O principal objetivo deste texto é analisar como as ‘doenças da alma’, especificamente a bulimia, está sendo abordada pela mídia nacional. Utilizamos como objeto de estudo para esta pesquisa documental, os 53 exemplares do acervo digital da revista Veja do ano de 2016. Foram analisados 1384 anúncios publicitários e 1003 textos jornalísticos no período de janeiro a dezembro. De todo o material coletado, apenas dois textos jornalísticos abordavam a bulimia. A bulimia está relacionada às doenças da imagem. Entendemos que o mal-estar contemporâneo se inscreve no corpo, na ação e na intensidade, se caracterizando como dor que não pode ser simbolizada. A metodologia utilizada na análise dos dados tem como base um modelo qualitativo com foco na análise de conteúdo. Buscamos compreender como os profissionais da mídia abordam a bulimia. Desta forma, este artigo pretende defender o argumento de que por trás das notícias existe um modelo ideológico que contribui disseminar uma compreensão do senso comum no que se refere às doenças psíquicas. Concluímos assim, que os anúncios e os textos analisados acabam contribuindo para solidificar o modelo biomédico de saúdedoença, sem que exista uma preocupação clara por parte dos profissionais que atuam na mídia, com a prevenção e conscientização sobre os impactos dos transtornos alimentares nas famílias e na sociedade.

Conteúdo vomitado: como a VEJA online aborda a bulimia

DOI: 10.22533/at.ed.26119090113

Palavras chave: Transtorno Alimentar. Bulimia. Doenças psíquicas. Revista.

Keywords: Eating Disorder. Bulimia. Psychic diseases. Magazine

Abstract:

The main goal of this text is to analyze how the ‘diseases of the soul’, specifically bulimia, is being approached by the national media. We used as a target of our study for this documentary research, 53 copies of the digital magazine collection “Veja” of the 2016 . Were analyzed by us 1384 advertisements and 1003 newspaper articles from January to December. Of all the material collected, only two journalistic texts addressed the topic bulimia. Bulimia is linked to the diseases of the image. We understand that contemporary malaise inscribed itself in the body, in action and intensity, characterized as pain that cannot be symbolized. The methodology used in the data analysis is based on a qualitative model focused on content analysis. We seek to understand how media professionals approach bulimia. In this way, this article intends to defend the argument that behind the news exists an ideological model that contributes to spread a comprehension of the common sense with regard to the psychic diseases. We conclude therefore, that the advertisements analyzed end the texts contribute to solidify the biomedical model of health and disease, without exist a clear concern among professionals working in the media, with the prevention and awareness about the impacts of eating disorders in families and society.

Autores

  • Ingrid Rocha de Morais