Visualizações

15

Relação entre desequilíbrios musculares e lesões musculares em jogadores de futebol

O futebol é um dos esportes mais populares do mundo e tem como uma de suas características elevada porcentagem de lesões, sendo a maioria em membros inferiores. O objetivo deste estudo foi verificar se existe relação entre desequilíbrios musculares (flexores e extensores do joelho) e lesões musculares em atletas de futebol da categoria sub-20. Os atletas realizaram avaliação isocinética pré-temporada dos flexores e extensores do joelho, tanto em 2010 como 2011 e posteriormente foi feito o acompanhamento das lesões musculares durante as 2 temporadas. Ao todo foram feitas 100 avaliações pré-temporada, porém 34 foram excluídas por não se enquadrarem nos critérios do estudo. Participaram do estudo 53 atletas, onde 13 participaram das 2 temporadas, totalizando 66 avaliações completas. A média de idade dos participantes foi de 17,5 (± 1,2) anos, peso 74,2 (± 8,5) kg, altura                  179,3 (± 7,1) cm. Houve relação entre lesão muscular na coxa e desequilíbrio da razão I/Q (não dominante) e ainda aumento na probabilidade de lesão relacionada à pico de torque flexor concêntrico dominante, pico de torque flexor concêntrico dominante à 240º/s e trabalho flexor dominante. Também houve aumento da probabilidade de lesão nos músculos extensores do joelho relacionado à razão I/Q dominante, pico de torque flexor concêntrico dominante, pico de torque flexor excêntrico não dominante e razão mista ou funcional não dominante. Os dados do presente estudo revelaram que existe relação entre lesões musculares na coxa e alterações no desempenho muscular avaliados através da dinamometria isocinética.

Relação entre desequilíbrios musculares e lesões musculares em jogadores de futebol

DOI: 10.22533/at.ed.015211604

Palavras chave: Isocinético, desequilibrios musculares, futebol, lesões

Keywords: isokinetic, muscle imbalance, soccer, injuries

Abstract:

Soccer is one of the most popular sports in the world and has one of its features a high percentage of injuries, the majority in the lower limbs. The aim of this study was to verify whether a relationship exists between muscle imbalances (flexors and extensors of the knee) and muscle injuries incidence in under 20 soccer players. All athletes performed a preseason isokinetic evaluation than the muscle injuries of 2010 and 2011 season was monitored. Altogether, in seasons 2010 and 2011 it was made 100 evaluations, but 34 did not fit inclusion/exclusion study’s criteria. Participated of the present study 53 athletes, 13 participated of both seasons, with the amount of 66 complete evaluations included. The mean age of participants was 17.5 (± 1.2) years, weight 74.2 (± 8.5) kg, height 179.3 (± 7.1) cm. There was a relationship between muscle injury at thigh and I/Q ratio imbalance (non-dominant leg) and an increase in the probability of injury related to the dominant concentric flexor peak torque, dominant concentric flexor torque at 240º/s and dominant flexor work. There was also an increased likehood of knees extensors muscle injury related to the dominant I/Q ratio, dominant concentric flexor peak torque, non-dominant eccentric flexor peak torque and non-dominant mix or functional I/Q ratio. The data from the present study revealed that there is a relationship between muscle injuries at thigh and imbalance in muscle performance at soccer players, evaluated by isokinetic dynamometry.

Autores

  • Rafael Figueiredo Suassuna
  • Edilson Thiele
  • Oscar Erichsen
  • Monica Nunes Lima Cat