Visualizações

4

Associação entre índices antropométricos e o nível de atividade física com a estatura estimada da maturação morfológica em pré(adolescentes) de uma escola privada de Minas Gerais

O estágio maturacional constitui-se tema de estudo para a compreensão do desenvolvimento do ser humano, desde o seu nascimento. No entanto, a avaliação e detecção destes estágios possui limitações relevantes. Mudanças recentes no perfil físico e do nível de atividade física (NAF), resultaram em propostas, de equações denominadas de índices antropométricos (InA) e, de variáveis de controle para mensurar o NAF. Apesar da relação entre os hábitos diários e o desenvolvimento maturacional, tal associação ainda não está evidente na literatura. Neste sentido, foram recrutados 37 (16♀ e 21♂) escolares com idade entre 10,199 e 13,661 de uma escola do interior de Minas Gerais, sendo coletados seus respectivos peso e estatura corporais e, avaliado, por meio de questionário, o NAF. A análise do estágio maturacional foi obtida por meio da maturação morfológica sendo o calculado o percentual da estatura corporal do avaliado no momento da coleta (%EE). Os participantes foram subdivididos segundo o sexo e as variáveis contínuas e categóricas foram expressas por meio de média e desvio-padrão e frequência relativa e absoluta, respectivamente. Além da comparação das médias e frequências, realizou-se o teste de regressão linear para averiguar a associação entre as variáveis. Com exceção da relação cintura-quadril os parâmetros e índice antropométricos não apresentaram diferença entre os sexos. No entanto, evidenciou-se um %EE no momento da coleta superior no sexo feminino [92.7 % (2.37) vs 84,31 % (3,13)]. Não ficou evidenciada qualquer associação entre os parâmetros avaliados. Porém a não presença de adolescentes sedentários, e a elevada prevalência de sobrepeso, mostrou ser um paradoxo de importante relevância. Desta forma, no público avaliado, InA e NAF não se associaram com o %EE. No entanto, a inexistência de adolescentes sedentários, o baixo número amostral e a necessidade de avaliação de outros fatores, leva a sugerir novas intervenções em torno do tema. 

Associação entre índices antropométricos e o nível de atividade física com a estatura estimada da maturação morfológica em pré(adolescentes) de uma escola privada de Minas Gerais

DOI: 10.22533/at.ed.37421200523

Palavras chave: Maturação, estatura corporal, nível de atividade física, adolescente.

Keywords: Maturation, body height, physical activity level, teenagers.

Abstract:

Besides the methodological limitations in evaluation and detection for each stage, the comprehension of maturation is an important parameter for understanding human beings. Moreover, changes in diary habits, an increase of sedentary and physical profile, resulted in proposals like physical activity level (PAL) and anthropometric indices (AIn). Despite the relationship between daily habits and maturational development, such an association is not yet evident in the literature. In this sense, 37 (16♀ and 21♂) teenagers 10,199y and 13,661y were recruited from a school of Minas Gerais, Brazil, and their respective weight, height, and PAL were collected. The analysis of the maturation stage was obtained by morphological maturation and, the percentage of the body height being assessed at the time of collection (%BH) being calculated. Participants were subdivided according to sex. The continuous and categorical variables were expressed using mean and standard deviation and relative and absolute frequency, respectively. In addition to the comparison of means and frequencies, a linear regression test was performed to ascertain the association between variables. With the exception of the waist-to-hip ratio, the anthropometric parameters and indexes did not differ between sex. However, the %BH was higher in females [92.7% (2.37) vs 84.31% (3.13)]. No association was found between the evaluated parameters. However, the non-presence of sedentary adolescents, and the high prevalence of overweight, proved to be an important paradox. Thus, in the evaluated public, AIn and PAL were not associated with %BH. However, the lack of sedentary teenagers, the low sample size, and the need to assess other factors, leads to the suggestion of new interventions around the theme.

Autores

  • Sarah Andrade da Silva
  • Renata Luiza da Silva Oliveira
  • André Henrique de Azevedo Gomes
  • Alessandro de Oliveira