Visualizações

7

Avaliação do Grau de Maturidade do Sistema de Controlo Interno Bancário em Angola segundo a Metodologia COSO

O presente artigo tem como objectivo principal a avaliação do sistema de controlo interno como contributo para o bom funcionamento do sistema bancário e do sistema financeiro, no que diz respeito à prevenção e gestão dos riscos bem como outras infracções que surgem no seio das instituições. Para tal, iremos caracterizar a metodologia COSO, identificar os seus pontos fortes e limitações, conhecer os objectivos e componentes, compreender o papel a desempenhar pelo controlo interno na prevenção de fraudes, entender a avaliação do controlo interno realizado pelo auditor externo e interno. Com recurso à aplicação de um questionário, procuramos compreender qual o grau de maturidade do sistema de controlo interno bancário em Angola, quais as dificuldades enfrentadas pelas instituições na sua implementação, quais os tipos de risco do sistema de controlo interno considerados como mais relevantes, quais as consequências de um controlo interno deficiente na gestão de risco bancário. 

Avaliação do Grau de Maturidade do Sistema de Controlo Interno Bancário em Angola segundo a Metodologia COSO

DOI: 10.22533/at.ed.7962104024

Palavras chave: Controlo Interno, Compliance, Gestão de Risco, Auditoria, Interna, Auditoria Externa, Sistema de Informação, Cibersegurança, COSO e Branqueamento de Capitais

Keywords: Internal Control, Compliance, Risk Management, Audit, Internal, External Audit, Information System, Cybersecurity, COSO and Money Laundering.

Abstract:

The main objective of this article is to evaluate the internal control system as a contribution to the smooth functioning of the banking system and the financial system, with regards to the prevention and management of risks, as well as other infractions that arise within the institutions. To this end, we will characterize the COSO methodology, identify its strengths and limitations, know the objectives and components, understand the role to be played by internal control in fraud prevention, understand the evaluation of internal control carried out by the external and internal auditor. Using a questionnaire, we seek to understand the degree of maturity of the internal banking control system in Angola, the difficulties faced by the institutions in implementing it, which types of risk in the internal control system are considered the most relevant, what are the consequences of poor internal control in bank risk management.

Autores

  • Luzolo João Manuel
  • Jorge Miguel Ventura Bravo