Visualizações

5

Adaptações de Atendimento e Estrutura em uma Instituição Fincanceira.

A importância das instituições financeiras nesta época de pandemia tão adversa e restritiva é essencial na tentativa de viabilizar o atendimento de forma eficiente e sem correr risco como um importante via de distribuição de auxílios, sendo um pilar para na sociedade. Dessa forma, o gerenciamento da mudança envolve a compreensão do contexto organizacional, assim como a capacidade de agir e de mobilizar recursos para promovê-la. Ocorreu assim uma necessidade de adaptação de métodos de atendimentos a estruturas físicas por causa do momento em que vivemos, buscando atender toda a base de cliente assim como antes da pandemia, as melhorias na estrutura física evitando aglomerações e demora excessiva em filas, acarretando assim a satisfação e produtividade da instituição, estruturando as agências bancarias para receber os clientes sem aglomerações e buscando migrar os atendimentos para canais digitais e treinar colaboradores para essas áreas. A partir disso, o artigo obteve uma avaliação qualitativa descritiva, fazendo o uso de coletas de dados na empresa pelo período de março a outubro. Por conseguinte, após obter uma quantidade considerável de dados pode-se avaliar as adaptações estruturais da instituição financeira e realizar um comparativo baseado nas novas metodologias e sua devida transição para segmento digital. Portanto, baseado nas recomendações da OMS foram distribuídos máscaras e luvas descartáveis, mudanças nos horários de funcionamento e a implantação do distanciamento social recomendado, buscando evitar o máximo o atendimento pessoal desnecessário e aglomerações nas entradas e dentro do banco, foram delimitadas demarcações fora da agência e adesivadas cadeiras com a intenção de manter o distanciamento entre os clientes assim como recipientes de álcool em gel em locais estratégicos buscando a melhor forma atender os clientes. Logo, o artigo propõe uma análise comparativa entre o protocolo utilizando anterior a pandemia e o protocolo pós pandemia alinhado com a transição tecnológica.

Adaptações de Atendimento e Estrutura em uma Instituição Fincanceira.

DOI: 10.22533/at.ed.53021010442

Palavras chave: Melhoria, pandemia, adaptação estrutural, banco.

Keywords: Improvement, pandemic, structural adaptation, bench.

Abstract:

The importance of financial institutions in this time of such an adverse and restrictive pandemic is essential in trying to enable care efficiently and without risk as an important distribution route of aid, being a pillar for society. Thus, change management involves understanding the organizational context, as well as the ability to act and mobilize resources to promote. therefore, there was a need to adapt methods of service to physical structures because of the moment we live, seeking to serve the entire customer base as well as before the pandemic, improvements in physical structure avoiding agglomerations and excessive delay in queues, thus resulting in the satisfaction and productivity of the institution, structuring the banking agencies to receive customers without agglomerations and seeking to migrate the services to digital channels and train employees to these areas. From this, the article obtained a qualitative evaluation descriptve, making the use of data collections in the company for the period from March to October. Therefore, after obtaining a considerable amount of data, one can evaluate the structural adaptations of the financial institution and make a comparison based on the new methodologies and their due transition to the digital segment. Therefore, based on who recommendations, disposable masks and gloves have being distributed, changes in operating hours and the implementation of the recommended social distancing, seeking to avoid unnecessary personal care and agglomerations at the entrances and inside the bank, demarcations were demarcated outside the agency and adhesive of chairs with the intention of maintaining the distance between customers as well as gel alcohol containers in strategic locations seeking the best way to serve customers. Therefore, the article proposes a comparative analysis between the protocol using the pre-pandemic protocol and the post-pandemic protocol aligned with the technological transition.

Autores

  • ANTONIO MARCOS DA SILVA PENA
  • FABIANA ROCHA PINTO