Visualizações

8

EFEITOS DO USO TERAPÊUTICO E DO USO NÃO PRESCRITO DE PSICOESTIMULANTES POR ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Os medicamentos psicoestimulantes são remédios cada vez mais aplicados no mundo para auxiliar no tratamento de pessoas que apresentam comorbidades associadas a problemas psiquiátricos, como o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Entretanto, a utilização não prescrita destes fármacos, principalmente por estudantes universitários que buscam um maior rendimento nas atividades acadêmicas, atinge números elevados. A comparação entre as duas formas de consumo demonstra que drogas psicoestimulantes, empregadas para fins terapêuticos, apresentam resultados favoráveis. Contudo, a ingestão desses remédios de forma não prescrita e abusiva, por indivíduos saudáveis, pode acarretar complicações adversas a curto e longo prazo. Em síntese, apesar do emprego de estimulantes cerebrais, tanto na forma terapêutica quanto na forma abusiva, causarem efeitos colaterais, o uso indiscriminado dessas medicações por acadêmicos, coloca indivíduos sadios susceptíveis a desenvolverem esses malefícios sem apresentarem orientação médica. 

EFEITOS DO USO TERAPÊUTICO E DO USO NÃO PRESCRITO DE PSICOESTIMULANTES POR ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS: UMA REVISÃO DA LITERATURA

DOI: 10.22533/at.ed.0762109025

Palavras chave: Psicoestimulante; Uso indevido; Uso terapêutico; Estudante universitário.

Keywords: Psychostimulant; Misuse; Therapeutic use; University student.

Abstract:

Psychostimulant drugs are remedies increasingly applied in the world to help treat people who have comorbidities associated with psychiatric problems, such as Attention Deficit Hyperactivity Disorder (ADHD). However, the non-prescribed use of these medications, mainly by university students who seek a better performance in academic activities, reach high numbers. The comparison between the two forms of consumption shows that psychostimulant drugs, used for therapeutic purposes, show favorable results. However, taking these over-the-counter remedies and abusively, by healthy individuals, can lead to many complications on a short and long term. In summary, despite the use of brain stimulants, both in therapeutic and in abusive form, cause side effects, the indiscriminate use of these medications by academics, places healthy individuals susceptible to develop these harms without presenting medical guidance.

Autores

  • Samuel Melo Ribeiro
  • Bianca Rodrigues Tavares
  • Débora Rodrigues Tolentino
  • Mariane Melo Ribeiro
  • Lucas Tadeu Washington Gonçalves