Visualizações

24

RELATO DE CASO: PACIENTE COM EPILEPSIA REFRATÁRIA ASSOCIADA A ESCLEROSE MESIAL HIPOCAMPAL DIREITA

A Epilepsia do Lobo temporal é a forma mais comum de epilepsia focal na população adulta, sendo Epilpesia do lobo Temporal Mesial a entidade clínica mais frequente quando estamos diante de um quadro de epilepsia refratária ao tratamento medicamentoso, sendo a Esclerose Mesial a etiologia mais requentemente encontrada nesses casos. Paciente 37 anos apresentando crises convulsivas desde a primeira infância com alteração do padrão ictal pós ínicio da adolescente, como nova mudança de padrão após o ínicio da fase adulta, sendo tardiamente investigado com exames de imagem, verificando-se então Esclerose Mesial Hipocampal Direita, sendo submetido a intervenção cirúrgica, estabilizando episódios de crise convulsivas. A epilepsia é entidade clínica que merece investigação pois pode ser secundária a diversas enfermidades as quais muitas vezes existem tratamento específico, não sendo suficiente o tratamento empírico para melhorar a qualidade de vida do paciente

RELATO DE CASO: PACIENTE COM EPILEPSIA REFRATÁRIA ASSOCIADA A ESCLEROSE MESIAL HIPOCAMPAL DIREITA

DOI: 10.22533/at.ed.08321020218

Palavras chave: Epilepsia Resistente a Medicamentos, Epilepsia do Lobo Temporal, Lobectomia Temporal Anterior

Keywords: Drug Resistant Epilepsy, Epilepsy, Temporal Lobe; Anterior Temporal Lobectomy

Abstract:

Temporal lobe epilepsy is the most common form of focal epilepsy in the adult population. Mesial temporal lobe epilepsy is the most frequent clinical entity when we have a refractory epilepsy, and mesial sclerosis is the most commonly found etiology in these cases. A 37-year-old patient with seizures since early childhood with alteration in the ictal pattern after the adolescent's onset, as a new change in pattern after the onset of the adult phase, was later investigated with imaging exams, and Right Hipocampal Mesial Sclerosis was verified. submitted to surgical intervention, stabilizing seizure episodes. Epilepsy is a clinical entity that deserves investigation because it may be secondary to several diseases that often have specific treatment, and empirical treatment is not enough to improve the patient's quality of life.

Autores

  • Mauricio Vaillant Amarante
  • Ozinelia Pedroni Batista
  • Camila Lampier Lutzke
  • Shirley Kempin Quiqui