Visualizações

16

THE USE OF MEDICINAL PLANTS BY PREGNANT WOMEN IN A SOUTHWESTERN CITY OF GOIAS

Esse estudo teve como objetivo levantar o conhecimento das gestantes sobre as plantas medicinais e fitoterápicos, quanto as formas de uso, como obtiveram e as finalidades terapêuticas na cidade de Mineiros-Goiás. Para a aplicação do questionário foi organizado um evento com orientação para as gestantes. Foram questionadas a idade gestacional da paciente, sua história ginecológica pregressa, se as mesmas têm conhecimento dos efeitos das substâncias utilizadas, se já foram orientadas pelos seus médicos sobre o uso delas no período da gestação e quais são as principais plantas medicinais usadas. Constatou-se que 35,8% das grávidas pesquisadas utilizam ou utilizaram chás ou fitoterápicos durante a gestação. Dentre as plantas apontadas pelo estudo, a mais citada foi a erva cidreira (Cymbopogon citratus (D.C.) Stapf. 35,8%), a qual apresenta propriedade de relaxamento uterino e abortiva. O motivo mais comum do uso foi como degustativo. Além disso, apenas 28,3% foram orientadas por seus médicos acerca da utilização de plantas medicinais. Também ficou observado que o conhecimento das gestantes acerca do uso dessas plantas foi obtido, em sua grande maioria, por conhecimento popular (família, amigos e vizinhos). Nesse estudo, concluiu-se que uma minoria faz uso de plantas medicinais durante a gestação, fato este que pode estar relacionado ao grau de escolaridade. É preocupante o fato dos profissionais de saúde não orientarem as gestantes sobre o uso de plantas medicinais verificando-se a necessidade da implantação de políticas públicas para uma promoção do uso racional de plantas medicinais para que se capacite os profissionais de saúde acerca do tema, visto que as grávidas e seus filhos podem correr riscos com o uso indevido de algumas substâncias.

THE USE OF MEDICINAL PLANTS BY PREGNANT WOMEN IN A SOUTHWESTERN CITY OF GOIAS

DOI: 10.22533/at.ed.08321020220

Palavras chave: Gestação, Aborto, Fitoterapia

Keywords: Pregnancy; Abortion; Phytotherapy

Abstract:

This study aims to report and raise the knowledge of pregnant women about plants and herbal medicines, as to the forms of use, how obtained and therapeurics purpose in the city of Mineiros-Goiás. For the application of the quiz at an event that was organized for orientation to pregnant women. The gestational age of the patient, her previous gynecological history and they were questioned if they were aware of the effects of the substances used, if they were advised by their doctors about their use during the gestation period and which are the main medicinal plants used. It was found that 35.8% of pregnant women use or used herbal teas during their pregnancy. Among the plants showed by the study, the most mentioned was lemon balm (Cymbopogon citratus (D.C.) Stapf. 35.8%), which shows uterine and abortive relaxation e properties. The most common reason for its use is that it was as tasteful. And only 28.3% were instructed by their doctors about the use of medicinal plants. In this study, it is concluded that among the pregnant women interviewed, a minority makes use of medicinal plants, being mainly used as gustative. In addition, it was demonstrated that the knowledge of the pregnant women about the use of these plants was obtained, for the most part, by popular knowledge (family, friends and neighbors). In this sense, it is necessary to implement public policies to promote the rational use of medicinal plants so that health professionals can be trained on the subject, since pregnant women and their children can take risks with the misuse of some substances.

Autores

  • Laís Marques Buytendorp
  • Ondina Almeida Resende
  • Paulo Afonso Figueira de Almeida
  • Bruna Ferrari
  • Gabriela Mertz Araújo
  • Neire Moura de Gouveia