Visualizações

2

O PAPEL DO FARMACÊUTICO NO TRATAMENTO DA DOENÇA DE PARKINSON

A doença de Parkinson é um transtorno neurodegenerativo progressivo que acomete indivíduos a partir dos 50 anos de idade. Seus sintomas são principalmente motores, porém também pode causar algumas manifestações não motoras como as autonômicas, sensoriais e neuropsiquiátricas. É causada pela perda progressiva de neurônios no córtex cerebral, no tronco cerebral e na medula espinal, envolvendo principalmente o neurotransmissor dopamina. Ainda não há medicamentos capazes de evitar ou promover a cura, mas alguns podem ser utilizados para controlar os sintomas e proporcionar uma melhora na qualidade de vida dos pacientes. O profissional farmacêutico é o principal responsável pelo uso dos medicamentos e tem um papel importante nas recomendações farmacoterapêuticas e acompanhamento do paciente com a Doença de Parkinson, sendo capaz de exercer sua função clínica junto a uma equipe multidisciplinar e promover a orientação e adesão ao tratamento pelo paciente e seus familiares.

O PAPEL DO FARMACÊUTICO NO TRATAMENTO DA DOENÇA DE PARKINSON

DOI: 10.22533/at.ed.1442108024

Palavras chave: Doença de Parkinson; antiparkinsonianos; doenças neurodegenerativas

Keywords: Parkinson’s disease; drugs for Parkinson’s disease; degenerative disease

Abstract:

Parkinson’s disease is a progressive neurodegenerative disorder that affects individuals from 50 years old. Its symptoms are mainly motor, but it can also cause some non-motor manifestations such as autonomic, sensory and neuropsychiatric. It is caused by the progressive loss of neurons in the cerebral córtex, brain stem and spinal cord and mainly involving the neurotansmitter dopamine. There are still no drugs that can prevent or promote healing, but some can be used to control symptoms and improve patients’ quality of life. The pharmacist is the main responsible for the use of the drugs and plays and importante role in the pharmacotherapeutic recommendations and monitoring of the patient with Parkinson’s disease, being able to exercise his clinical function with a multidisciplinar team and promote the orientation and adherece of the treatment by the patient and their families.

Autores

  • Ester Elaine Gonsalves de Aguiar
  • Gustavo Alves Andrade Santos