Visualizações

11

INVENTÁRIO DE ANSIEDADE DE BECK: UMA CORRELAÇÃO DOS FATORES SOCIAIS E OBSTÉTRICOS EM GESTANTES DE ALTO RISCO NA CIDADE DO RECIFE, PE, BRASIL

O objetivo deste estudo é correlacionar os fatores sociais e obstétricos com o inventário de ansiedade de Beck em gestantes de alto risco. No que se refere aos materiais e métodos, a pesquisa é caracterizada como de campo, na qual fora feito um estudo transversal de abordagem quantitativa do tipo descritivo. A amostra foi constituída por 112 gestantes atendidas nos serviços de alto risco em uma maternidade na cidade do Recife-PE, Brasil. Foram utilizados o Inventário de Ansiedade de Beck (BAI), e questionários sociodemográfico e obstétrico. Os dados foram analisados de modo descritivo e inferencial. Nos resultados, observou-se que dentre as mulheres entrevistadas, predominou a faixa etária entre 21 a 25 anos, houve uma maior incidência na variável de pacientes em idade gestacional pré-termo (< 34 semanas), 53,6%. No que concerne ao planejamento da gravidez, 73 relataram que a gravidez foi indesejada/não planejada (65,2%).Conclui-se que há a necessidade de elaboração de estratégias de prevenção, diagnóstico e tratamento do transtorno de ansiedade nas gestantes, visto que desenvolvimento dessa pode afetar a saúde da mulher e do bebê de forma irreversível, tanto a nível psicológico, quanto físico.

INVENTÁRIO DE ANSIEDADE DE BECK: UMA CORRELAÇÃO DOS FATORES SOCIAIS E OBSTÉTRICOS EM GESTANTES DE ALTO RISCO NA CIDADE DO RECIFE, PE, BRASIL

DOI: 10.22533/at.ed.7932109046

Palavras chave: Ansiedade; Saúde da Mulher; Gravidez de Alto Risco; Saúde Mental.

Keywords: Anxiety; Women’s Health; High Risk Pregnancy; Mental Health.

Abstract:

The aim of this study is to correlate social and obstetric factors with Beck anxiety inventory in high-risk pregnant women. Concerning materials and methods, this is a field research, contemplating a cross-sectional study of quantitative descriptive approach. The sample consisted of 112 pregnant women met in high-risk services in a maternity hospital in the city of Recife-PE, Brazil. The Beck Anxiety Inventory (BAI) and sociodemographic and obstetric questionnaires were used. The data were analyzed descriptively and inferentially. In the results, among the interviewees, the age group between 21 and 25 years predominated, there was a higher incidence in the variable of patients of preterm gestational age (< 34 weeks), 53.6%. Regarding pregnancy planning, 73 reported that pregnancy was unwanted/unplanned (65.2%). In conclusion, there is a need to develop strategies for prevention, diagnosis and treatment of anxiety disorder in pregnant women, since its development can affect the health of women and babies irreversibly, both psychologically and physically.

Autores

  • Liniker Scolfild Rodrigues da Silva
  • Eliana Lessa Cordeiro
  • Edivaldo Bezerra Mendes Filho
  • Cristina Albuquerque Douberin
  • Rafael Neri de Carvalho Moura
  • Patrícia Paiva de Mendonça
  • Thaíse Torres de Albuquerque
  • Raquel Bezerra dos Santos
  • Thyago da Costa Wanderley
  • Emerson Oliveira dos Santos
  • Anne Gabrielle Vasconcelos de Oliveira
  • Juliany Fernanda Alves de Souza Silva