Visualizações

4

GESTANTES DE ALTO RISCO: UMA ANÁLISE DA AUTOESTIMA E FATORES ASSOCIADOS EM UMA MATERNIDADE DE REFERÊNCIA NA CIDADE DO RECIFE, PE, BRASIL

O objetivo do presente estudo é correlacionar os padrões de autoestima com fatores associados em gestantes de alto risco em uma maternidade de referência na cidade do Recife, Pernambuco, Brasil. Os matérias e métodos consistem em um estudo descritivo, transversal, com abordagem quantitativa. A população amostral incluiu 112 mulheres, gestantes, adultas. Na coleta de dados foi utilizado um formulário adaptado da versão no Brasil da Escala de Autoestima de Rosenberg (EAR), acrescido de questões socioeconômicas, obstétricas e reprodutivas. Nos resultados encontrados, observou-se que a escolaridade foi a única variável em associação significativa com a autoestima e para a referida variável destaca-se que o percentual com autoestima insatisfatória reduziu com o grau de escolaridade, sendo 96,0% entre as que tinham até fundamental incompleto, 75,0% entre as que ensino fundamental e 61,0% entre as que tinham ensino médio/superior. Em conclusão, às informações colhidas e analisadas, reconhece-se que as maternidades funcionam, muitas vezes, como principal acesso para identificação e acolhimento dessas gestantes sendo necessária a atualização/capacitação dos profissionais de saúde para o atendimento adequado e direcionado, uma vez que poucas mulheres têm acesso à avaliação de seu estado emocional durante a gestação.

GESTANTES DE ALTO RISCO: UMA ANÁLISE DA AUTOESTIMA E FATORES ASSOCIADOS EM UMA MATERNIDADE DE REFERÊNCIA NA CIDADE DO RECIFE, PE, BRASIL

DOI: 10.22533/at.ed.7932109045

Palavras chave: Autoimagem; Gravidez de Alto Risco; Saúde da Mulher; Saúde Mental.

Keywords: Self-image; High Risk Pregnancy; Women’s Health; Mental Health.

Abstract:

The aim of this study is to correlate self-esteem patterns with associated factors in high-risk pregnant women in a reference maternity hospital in the city of Recife, Pernambuco, Brazil. The subjects and methods consist of a descriptive, cross-sectional study with a quantitative approach. The sample population included 112 pregnant, adult women. In data collection, a form adapted to Brazil from the Rosenberg Self-Esteem Scale (RSES) was used, plus socioeconomic, obstetric and reproductive questions. The results found unveil that schooling was the only variable in significant association with self-esteem and, for the said variable, it is noteworthy that the percentage with unsatisfactory self-esteem decreased with the level of education, being 96.0% among those who had up to incomplete elementary school, 75.0% among those who had elementary education and 61.0% among those who completed high school/higher education. In conclusion, the information collected and analyzed recognize that maternity hospitals often work as the main access to identify and embrace these pregnant women, being necessary to update/train health professionals for adequate and targeted care, since few women have access to the assessment of their emotional state during pregnancy.

Autores

  • Liniker Scolfild Rodrigues da Silva
  • Eliana Lessa Cordeiro
  • Edivaldo Bezerra Mendes Filho
  • Cristina Albuquerque Douberin
  • Antonio José de Vasconcelos Neto
  • Marcela Franklin Salvador de Mendonça
  • Herisson Rodrigues de Oliveira
  • Luiz Valério Soares da Cunha Junior
  • Melka Roberta Guedes de Lira e Pinto
  • Arlley Araújo Dedier Barbosa
  • Danielle Belmira Ferraz Figueiredo Torres
  • Raimundo Rodrigo Virgínio da Costa