Visualizações

13

NÍVEIS DE ANSIEDADE EM GESTANTES DE ALTO RISCO

O objetivo deste estudo é identificar os níveis de ansiedade das gestantes de alto risco. Os materiais e métodos utilizados para obtenção dos resultados consistem num estudo transversal de abordagem quantitativa-descritiva realizado com 112 gestantes internadas no Hospital Agamenon Magalhães em Recife/PE no período de 1 de abril a 31 de junho de 2016. Os dados foram processados nos programas Microsoft Office® Excel e Word 2010, após serem aplicados individualmente, através de tabelas, averiguados com estatística descritiva com valores calculados em frequência absoluta e analisados à luz da literatura nacional e internacional. Os resultados encontrados nas amostras colhidas e analisadas compreendem que os maiores percentuais, (39,3%) e (35,7%) foram enquadrados com nenhuma ansiedade e ansiedade de leve a moderada, respectivamente, enquanto 16,1% apresentaram de ansiedade moderada a severa e 8,9% severa. Conclui-se que houve um predomínio entre a maior idade e escolaridade das gestantes no grupo sem ansiedade, enquanto nos grupos categorizados com ansiedade leve a moderada poderia haver associação à gravidez não planejada ou a doenças na gestação. Sugere-se necessidade do fortalecimento do planejamento familiar pela estratégia saúde da família.

NÍVEIS DE ANSIEDADE EM GESTANTES DE ALTO RISCO

DOI: 10.22533/at.ed.7932109043

Palavras chave: Autoimagem; Ansiedade; Gravidez de Alto Risco; Saúde Mental.

Keywords: Self-image; Anxiety; High-Risk Pregnancy; Mental Health.

Abstract:

The aim of this study is to identify the anxiety levels of high-risk pregnant women. The materials and methods used to obtain the results consist of a cross-sectional study with a quantitative-descriptive approach conducted with 112 pregnant women hospitalized in the Agamenon Magalhães Hospital in Recife/PE from April 1 to June 31, 2016. The data were processed in the Microsoft Office® Excel and Word 2010 programs, after individually applied, through tables, ascertained with descriptive statistics with values calculated in absolute frequency and analyzed in the light of national and international literature. The results found in the samples collected and analyzed comprise that the highest percentages (39.3%) and (35.7%) were framed with no anxiety and mild to moderate anxiety, respectively, while 16.1% had moderate to severe anxiety and 8.9% severe anxiety. There fore, there was a predominance between the older age and schooling of pregnant women in the group without anxiety, while in the groups categorized with mild to moderate anxiety there could be an association with unplanned pregnancy or diseases during pregnancy. There is need to strengthen family planning through the family health strategy.

Autores

  • Liniker Scolfild Rodrigues da Silva
  • Eliana Lessa Cordeiro
  • Edivaldo Bezerra Mendes Filho
  • Cristina Albuquerque Douberin
  • Nathália da Silva Correia
  • Manuella Karina Gomes da Silva
  • Ana Paula Amaral Pedrosa
  • Jabiael Carneiro da Silva Filho
  • Josenilda Gusmão da Silva
  • Bruno Henrique Ximenes Rodrigues
  • Fernanda Barbosa dos Santos
  • Francisco Robson da Silva Costa