Visualizações

7

EXTRAIR SEM DESMATAR: A IMPORTÂNCIA DA CASTANHA DO PARÁ NA ECONOMIA BRASILEIRA

Os produtos florestais não madeireiros (PFNM), apresentam ampla versatilidade de uso podendo ser empregados em âmbito medicinal, alimentício, cosmético e combustível. Na maioria dos casos, para extração dos produtos não ocorre a destruição da fonte do recurso, sendo então, uma opção para geração de uma economia sustentável, promovendo a conservação das florestas. Entre os PFNMs destaques do país, têm-se a castanha-do-pará, considerada uma importante fonte de renda para as comunidades extrativistas da região amazônica. Diante desta temática, o estudo apresenta como objetivo contextualizar por meio de levantamentos bibliográficos e documentais a importância dos produtos florestais não madeireiros, com ênfase na castanha-do-pará. Com base nos dados levantados, a produção de PFNMs atingiu um crescimento de 1,8% nos últimos anos, em que a produção de castanha-do-pará resultou em 629.895 t entre os anos 2000 e 2018, sendo a região norte a que concentra quase todos os estados produtores, destacando-se Amazonas, Pará e Acre, responsáveis por 86% da produção.  Entre todos os anos analisados, 2017 apresentou a menor quantidade produzida, resultado da escassez de chuvas na região. Embora tenha-se observado oscilações na quantidade produzida, o valor da produção da castanha-do-pará no país cresceu nos últimos anos, principalmente em 2018 que, alcançou mais de R$ 130 milhões. Pode-se concluir, que os PFNMs são importantes exemplos de desenvolvimento econômico atrelado ao ambiental, uma vez que promove a geração monetária sem interferência de uma exploração destrutiva da fonte do recurso, mantendo a floresta e garantindo a conscientização dos que se empregam diretamente.

EXTRAIR SEM DESMATAR: A IMPORTÂNCIA DA CASTANHA DO PARÁ NA ECONOMIA BRASILEIRA

DOI: 10.22533/at.ed.4632005083

Palavras chave: Lecythidaceae, comercialização, Amazônia

Keywords: Lecythidaceae, commercialization, amazon

Abstract:

Non-timber forest products (NTFPs) are widely used and can be used in the medical, food, cosmetic, and fuel sectors. In most cases, the extraction of the products does not result in the destruction of the source of the resource, being then an option for the generation of a sustainable economy, promoting the conservation of forests. Among the PFNM highlights in the country is the Brazil nut, considered an important source of income for the extractivist communities in the Amazon region. Faced with this theme, the study presents as an objective to contextualize through bibliographic and documentary surveys the importance of non-timber forest products, with emphasis on Brazil nuts. Based on the data surveyed, the production of NTFPs reached a growth of 1.8% in recent years, in which the production of Brazil nuts resulted in 629,895 t between the years 2000 and 2018, being the northern region that concentrates almost all the producing states, highlighting Amazonas, Pará, and Acre, responsible for 86% of production.  Among all the years analyzed, 2017 presented the lowest quantity produced, a result of the scarcity of rainfall in the region. Although there have been fluctuations in the amount produced, the value of Brazil nut production in the country has grown in recent years, especially in 2018, which reached over R$ 130 million. It can be concluded that the NFPs are important examples of economic development linked to the environment, since it promotes monetary generation without interference from destructive exploitation of the source of the resource, maintaining the forest and ensuring the awareness of those who are directly employed.

Autores

  • Maryelle Campos Silva
  • Ageu da Silva Monteiro Freire
  • João Gilberto Meza Ucella Filho
  • Fernanda Moura Fonseca Lucas
  • Bruna Rafaella Ferreira da Silva
  • Amanda Brito da Silva
  • Ornela Silva Gomes
  • Maila Janaína Coêlho de Souza
  • Jaltiery Bezerra de Souza
  • Leoclécio Luís de Paiva
  • Fabiana Silva de Araújo
  • Tatiane Kelly Barbosa de Azevêdo