AS NARRATIVAS NOS LIVROS DE OCORRÊNCIAS: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE VIOLÊNCIA FÍSICA ENTRE OS ESTUDANTES

Este artigo tem como objetivos explicar, a partir de uma análise dos registros encontrados nos livros de ocorrências de duas escolas da rede pública, sobre casos de violência física entre estudantes e os fatores a ela associados, que revelam um modelo de sociabilidade específica e de que maneira a escola tem conduzido esses casos. A temática foi desenvolvida a partir de uma pesquisa documental de caráter qualitativo nos registros dos livros de ocorrências relativos ao ensino médio de dois estabelecimentos de ensino público estadual do município de Caruaru (PE), 2016 e 2017. Para tanto, lanço mão da análise do discurso em sua vertente francesa (AD), alinhado a teoria de Pêcheux, como instrumento teórico e metodológico. Ao abordar a temática da violência, a categoria dialógica Bakhtiniana, embora não sendo essa francesa, se mostrou relevante para essa pesquisa dado a sua presença nas ocorrências. Assim, o diálogo que se estabelece entre a escola e os sujeitos (estudantes) que praticaram atos violentos e os debates em sala de aula são grandes aliados no processo de estranhamento, desnaturalização e superação do apelo a força física na resolução de conflitos.  

AS NARRATIVAS NOS LIVROS DE OCORRÊNCIAS: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE VIOLÊNCIA FÍSICA ENTRE OS ESTUDANTES

DOI: 10.22533/at.ed.7402016108

Palavras chave: Violência física. Escola. Sociabilidade violenta. Discurso. Sujeito.

Keywords: Physical violence. School. Violent sociability. Speech. Subject.

Abstract:

This article aims to explain, based on an analysis of the records found in the books of occurrences of two public schools, about cases of physical violence among students and the factors associated with it, which reveal a specific sociability model and that way the school has conducted these cases. The theme was developed from a qualitative documentary research in the records of occurrence books related to high school in two state public schools in the municipality of Caruaru (PE), 2016 and 2017. For that, I use the analysis of the discourse in its French aspect (AD), aligned with Pêcheux's theory, as a theoretical and methodological instrument. When addressing the theme of violence, the Bakhtinian dialogical category, although not being French, proved to be relevant to this research given its presence in the occurrences. Thus, the dialogue established between the school and the subjects (students) who practiced violent acts and the debates in the classroom are great allies in the process of strangeness, denaturalization and overcoming the appeal to physical strength in conflict resolution.

Autores

  • Sergivano Santos