Doença de Chagas no Brasil: Notificações de Casos Agudos no Período de 2000 a 2013

A Doença de Chagas ou Tripanossomíase Americana é causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e transmitida aos hospedeiros pelos triatomíneos. A transmissão pode ser vetorial, oral, transfusional, por transplante de órgãos ou acidentes em laboratório. No Brasil, estima-se que 1,9 a 4,6 milhões de pessoas estejam infectadas pelo parasita. Mesmo diante das ações de controle, a doença continua sendo um problema de Saúde Pública em muitos países da América Latina. O estudo teve por objetivo identificar o número de notificações da Doença de Chagas Aguda no Brasil, por região, no período de 2000 a 2013. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo de abordagem quantitativa, cujos dados foram colhidos no Boletim Epidemiológico volume 46, nº 21 de 2015. Verificou-se que no período de 2000 a 2013 foram realizadas 1.570 notificações de DCA. Destas, 1.081(68,9%) são de casos transmitidos por via oral. A região Norte do país registrou o maior número de casos (1.430). O Nordeste registrou 73 casos; o Sudeste, 12 casos; a região Sul e Centro-Oeste obtiveram 28 e 27 notificações de casos da doença, respectivamente. Observou-se o predomínio da transmissão por via oral. A ausência de políticas públicas, saneamento básico condições de moradia, acesso limitado aos serviços de saúde e déficit de informações acerca das enfermidades são alguns determinantes que corroboram na incidência da doença no país. Ações integradas de vigilância epidemiológica, sanitária, ambiental e a educação em saúde são indispensáveis, visando a prevenção e controle do agravo.

Doença de Chagas no Brasil: Notificações de Casos Agudos no Período de 2000 a 2013

DOI: Atena

Palavras chave: Doença de Chagas. Trypanosoma cruzi. Promoção da Saúde. Prevenção de Doenças.

Keywords: Chagas Disease. Trypanosoma Cruzi. Health Promotion. Disease Prevention.

Abstract:

Chagas Disease or American Trypanosomiasis is caused by the protozoan Trypanosoma cruzi and transmitted to the host by triatomines. Transmission may be vector, oral, transfusional, organ transplantation or laboratory accidents. In Brazil, it is estimated that 1.9 to 4.6 million people are infected by the parasite. Even in the face of control actions, the disease remains a public health problem in many Latin American countries. The objective of this study was to identify the number of reports of Acute Chagas Disease in Brazil, by region, between 2000 and 2013. This is an exploratory and descriptive study of a quantitative approach, whose data were collected in the Epidemiological Bulletin volume 46, nº 21 of 2015. It was verified that in the period of 2000 to 2013 1,570 notifications of ACD were made. Of these, 1,081 (68.9%) are cases transmitted orally. The northern region of the country recorded the highest number of cases (1,430). The Northeast registered 73 cases; the Southeast, 12 cases; the South and Center-West region obtained 28 and 27 cases reports of the disease, respectively. The predominance of oral transmission was observed. The absence of public policies, basic sanitation housing conditions, limited access to health services and information deficits about diseases are some determinants that corroborate the incidence of the disease in the country. Integrated actions of epidemiological, sanitary, environmental surveillance and health education are indispensable, aiming at the prevention and control of the disease.

Autores

  • TIAGO FERREIRA DANTAS