PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DA ESQUISTOSSOMOSE NO NORDESTE BRASILEIRO

Doença tropical negligenciada, inicialmente assintomática, que pode evoluir para formas clínicas graves, ou até mesmo ao óbito. A magnitude de sua prevalência, associada à severidade clínica, configuram a esquistossomose um problema de saúde pública. O presente estudo objetivou caracterizar o panorama epidemiológico da esquistossomose no nordeste brasileiro durante o período de janeiro de 2007 a dezembro de 2017. Este estudo consiste em uma análise descritiva realizada a partir de dados secundários obtidos do SINAN, disponíveis através do DATASUS. No período pesquisado, foram notificados 7.368 casos de esquistossomosena região nordeste. O ano de maior prevalência foi 2007 com 58,4% dos casos. O estado que teve maior número de notificação foi Bahia com 64,8% dos casos, e com 25.795 (60,4%) casosna zona urbana, 13.342 casos (31,1%) do total cursavam da 1º a 4º série e 25.243 (59,1%) eram da cor parda. A frequência de 55,2% (23.588 casos)era do sexo masculino e a faixa etária mais prevalente foi entre 20 e 39 anos com 40,2% (17.184) dos casos. O número dos casos de óbitos foram 320 casos. Foi observado que, a prevalência de infecção, em sua maioria, acomete homens em faixa etária economicamente ativa e que a distribuição sazonal das infecções possa está relacionadas aos períodos de estiagem no nordeste. Embora tenha ocorrido uma redução no número de casos, a presença esquistossomose no nordeste brasileiro ainda é uma ameaça à saúde da população.

PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DA ESQUISTOSSOMOSE NO NORDESTE BRASILEIRO

DOI: Atena

Palavras chave: Schistosoma mansoni; DATASUS; SINAN; Parasitoses

Keywords: Schistosoma mansoni; DATASUS; SINAN; Parasitoses

Abstract:

A tropical neglected disease, initially asymptomatic, that can progress to severe clinical forms, or even death. The magnitude of schistosomiasis prevalence, associated with clinical severity, constitutes a public health problem. The present study aimed to characterize the epidemiological landscape of schistosomiasis in Brazilian Northeastern, in period of January 2007 to December 2017. This study consists of a descriptive analysis based on secondary data obtained from SINAN, available through DATASUS. During the study period, 7.368 cases of schistosomiasis were reported in the Northeast region. The year of major prevalence was 2017 with 58.4% of the cases. The state with the highest number of notifications was Bahia with 64.8% of the cases. 25.795 cases (60.4%) lived in urban areas, 13.342 cases corresponding to 31.1% of the total from the 1st to 4th grade, and 25.243 (59.1%) were brown. 23,588 cases (55.2%) were male and the most prevalent age group was between 20 and 39 years old, with 40.2% (17,184) of the cases. 320 cases died. It was observed that the prevalence of infection in the majority affects men in the economically active age group and that the seasonal distribution of infections may be related to the periods of drought in the northeast. Although there has been a reduction in the number of cases, the presence of schistosomiasis in the Brazilian northeast is still a threat to the health of the population.

Autores

  • Alexandre Wendell Araujo Moura