TECNOLOGIAS EDUCATIVAS COMO INSTRUMENTOS PARA O CONHECIMENTO E COMBATE DE AGENTES DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS

A educação em saúde objetiva a compreensão e apropriação de determinado assunto por meio de uma variedade de práticas e estratégias. Metodologias ativas para o ensino em Doenças Infecciosas e Parasitárias podem colaborar para uma melhor compreensão sobre os mecanismos de controle e prevenção destas doenças. Buscou-se produzir e aplicar tecnologias educativas para conscientizar, de maneira lúdica, sobre as diversas formas de infecção por patógenos e suas medidas profiláticas, com escolares de 7 a 13 anos do município de Santo Antônio de Jesus (Bahia). Foram elaborados: um “jogo de tabuleiro” com perguntas sobre mecanismos de prevenção de doenças transmitidas por água, alimentos e insetos vetores; jogos virtuais, um de labirinto sobre o Aedes aegypti, em que o objetivo era desviar-se do mosquito e dos focos/criadouros, e o outro, de perguntas sobre enteroparasitos e medidas profiláticas e o ciclo do Aedes aegypti feito com massa de modelar. Durante a aplicação dos jogos, os estudantes discutiram os assuntos em grupos, dinamizando a troca e compartilhamento de conhecimentos prévios. As crianças que visualizaram o ciclo do mosquito estavam atentas e participativas, respondendo a perguntas que eram feitas sobre o ciclo deste, sobre os patógenos que transmitem e estratégias para evitar a proliferação do mosquito. A utilização dos jogos e visualização do inseto vetor em maquete demonstrou bastante efetividade, aproximando os escolares de assuntos do seu cotidiano. O uso da ludicidade para educação em saúde tem mostrado resultados efetivos com crianças, além de apresentar eficácia no ensino-aprendizagem da área de doenças infecciosas e parasitárias.

TECNOLOGIAS EDUCATIVAS COMO INSTRUMENTOS PARA O CONHECIMENTO E COMBATE DE AGENTES DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS

DOI: Atena

Palavras chave: Parasitologia, Microbiologia, Educação em Saúde, Tecnologias em Saúde

Keywords: Parasitology, Microbiology, Health Education, Health Technologies

Abstract:

Health education aims at understanding and appropriating a given subject through a variety of practices and strategies. Active methodologies for teaching in Infectious and Parasitic Diseases can contribute to a better understanding of the mechanisms of control and prevention of these diseases. The aim was to produce and apply educational technologies to recreationally make aware of the different forms of infection by pathogens and their prophylactic measures, with schoolchildren aged 7 to 13 years old from the municipality of Santo Antônio de Jesus (Bahia). They were elaborated: a “board game” with questions on mechanisms of prevention of diseases transmitted by water, food and insect vectors; virtual games, a maze on the Aedes aegypti, in which the goal was to deviate from the mosquito and the breeding grounds, and the other, questions about enteroparasites and prophylactic measures and the cycle of Aedes aegypti made with modeling mass. During the application of the games, the students discussed the subjects in groups, dynamizing the exchange and sharing of previous knowledge. The children who saw the mosquito cycle were attentive and participative, responding to questions that were asked about the mosquito cycle, the pathogens they transmit and strategies to avoid mosquito proliferation. The use of games and visualization of the vector insect model showed a lot of effectiveness, bringing school subjects closer to their everyday life. The use of playfulness for health education has shown effective results with children, in addition to being effective in teaching-learning in the area of infectious and parasitic diseases.

Autores

  • Ana Lúcia Moreno Amor