Visualizações

13

PRÁTICAS DE ENFERMAGEM EM HANSENÍASE: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF).

Introdução: A hanseníase é considerada uma doença crônica de evolução lenta, causada pelo Mycobacterium leprae, que infecta as células cutâneas e os nervos periféricos. Essa doença vem sendo caracterizada como um grande problema de saúde pública e um desafio para profissionais de enfermagem da Estratégia Saúde da Família (RODRIGUES et al, 2015). O enfermeiro tem um papel essencial no processo da prevenção da hanseníase, sendo responsável pelo planejamento, execução das ações de assistência, realização de educação em saúde, efetivação de busca ativa e controle dos pacientes e dos contatos (SILVA et al, 2016). Objetivo: Relatar a experiência vivenciada pelos acadêmicos de enfermagem no decorrer das consultas de enfermagem e das práticas educativas na Estratégia Saúde da Família. Metodologia: Trata-se de relato de experiência, com organização participativa acerca das tarefas desenvolvidas em uma ESF, localizada no município de Belém-PA, em janeiro de 2018, durante o “Projeto Vivências”. Resultados e Discussão: Durante a vivência na ESF foram realizadas consultas de enfermagem aos usuários com suspeita de hanseníase e casos confirmados. Dentre as atividades destaca-se: exame físico geral e dermato-neurológico, solicitação de exames laboratoriais, preenchimento das fichas de notificação compulsória, orientações sobre as doses auto administradas e as supervisionadas das medicações, esclarecimento das queixas, dos efeitos colaterais do tratamento com o esquema poliquimioterápico, vigilância dos contatos intra- domiciliares e instruções sobre a prevenção de incapacidades e reabilitação. Foram ministradas palestras sobre hanseníase, através da técnica expositiva dialogada, em que foram abordados sintomas, diagnóstico, forma de transmissão e tratamento, destacando a importância da adesão ao tratamento e prevenção. No momento foram abordadas questões em relação ao sentimento de discriminação vivenciado por pessoas acometidas por hanseníase. Conclusão: As consultas de enfermagem, a busca ativa e as práticas educativas são ferramentas necessárias para o esclarecimento das formas de prevenção e tratamento da hanseníase. No entanto, observou-se desconhecimento e preconceito em relação à hanseníase, o que dificulta a execução de medidas de controle e profilaxia. 

PRÁTICAS DE ENFERMAGEM EM HANSENÍASE: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF).

DOI: 10.22533/at.ed.2962030076

Palavras chave: Práticas de Enfermagem. Hanseníase. Estratégia Saúde da Família

Keywords: Nursing practices. Leprosy. Family Health Strategy

Abstract:

Introduction: Leprosy is considered a chronic disease with slow evolution, caused by Mycobacterium leprae, which infects skin cells and peripheral nerves. This disease has been characterized as a major public health problem and a challenge for nursing professionals in the Family Health Strategy (RODRIGUES et al, 2015). The nurse has an essential role in the leprosy prevention process, being responsible for planning, carrying out assistance actions, carrying out health education, carrying out active searches and controlling patients and contacts (SILVA et al, 2016). Objective: To report the experience of nursing students during nursing consultations and educational practices in the Family Health Strategy. Methodology: This is an experience report, with participatory organization about the tasks developed in an ESF, located in the city of Belém-PA, in January 2018, during the “Project Experiences”. Results and Discussion: During the experience in the FHS, nursing consultations were held with users with suspected leprosy and confirmed cases. Among the activities, the following stand out: general and dermato-neurological physical examination, request for laboratory tests, filling in the compulsory notification forms, guidance on self-administered and supervised doses of medications, clarification of complaints, side effects of treatment with polychemotherapy scheme, surveillance of intra-household contacts and instructions on the prevention of disabilities and rehabilitation. Lectures on leprosy were given through the expository technique, in which symptoms, diagnosis, form of transmission and treatment were addressed, highlighting the importance of adherence to treatment and prevention. At the moment, issues related to the feeling of discrimination experienced by people affected by leprosy were addressed. Conclusion: Nursing consultations, active search and educational practices are necessary tools to clarify the forms of leprosy prevention and treatment. However, there was a lack of knowledge and prejudice in relation to leprosy, which makes it difficult to carry out control and prophylaxis measures.

Autores

  • Eduardo Pastana Cardoso
  • Beatriz de Nazaré dos reis Rodrigues
  • Andrea da Silva Pereira Amaral
  • Joelma Sousa Araújo
  • Raissa Ribeiro da Silva
  • Anna Letícia Alves Dourado
  • Laura Samille Lopes Meneses
  • Luziane de Souza Soares
  • Judith Lacerda da Silva
  • Alina Dariane Freitas da Silva
  • Isabela Mariana Tavares
  • Josimara Cristina de moraes