Visualizações

12

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOMASSA DE Pleurotus eryngii (DPUA 1816) A PARTIR DA BATATA-DOCE CASCA ROXA

Os cogumelos são potenciais recursos em processos biotecnológicos, dentre eles, Pleurotus eryngii destaca-se principalmente como enriquecedor de alimentos, bem como, comprovadas atividades biológicas atribuídas a seus compostos bioativos. Atualmente há um constante desenvolvimento de pesquisas direcionadas ao conhecimento das melhores condições de cultivo, crescimento e rendimento destas espécies. Deste modo, o objetivo desta pesquisa foi avaliar P. eryngii quanto à produção de biomassa em meio contendo batata-doce casca roxa como fonte natural de carbono. P. eryngii foi reativado em ágar-batata-dextrose (BDA) com 0,5% de extrato de levedura (YE) e incubado a 25 °C na ausência de luz por 10 dias. Para o primeiro cultivo submerso utilizou-se de meios de cultura preparados à base da infusão de 200g/L de batata-doce e glicose (20 g/L), e a biomassa recuperada a cada 5 dias. No segundo cultivo, realizou-se um planejamento fatorial de 2³ com 4 pontos centrais, sendo os fatores analisados a concentração da glicose, extrato de levedura e peptona, todos à base da infusão de 200g/L de batata-doce casca roxa. Em cada meio de cultura inoculou-se discos miceliais de P. eryngii e incubados em agitador orbital a 150rpm, 25°C na ausência de luz por 15 dias. Os resultados obtidos apontam que após planejamento fatorial a produção de biomassa (24,78g/L) no ensaio 3 duplicou quando comparado ao primeiro experimento (12,02g/L), em 15 dias. As fontes complexas de nitrogênio que foram adicionadas ao meio de cultura favoreceram um aumento de rendimento, sugerindo uma influência positiva no crescimento do fungo. Além disso, o uso da batata doce var. casca roxa pode ser considerada uma fonte de carbono natural alternativa para a produção de biomassa de P. eryngii.

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOMASSA DE Pleurotus eryngii (DPUA 1816) A PARTIR DA BATATA-DOCE CASCA ROXA

DOI: 10.22533/at.ed.6192002076

Palavras chave: Cogumelo; Cultivo submerso; Fontes nutricionais

Keywords: Mushroom; Submerged cultivation; Nutritional sources

Abstract:

Mushrooms are potential resources in biotechnological processes, among them, Pleurotus eryngii stands out mainly as a food enricher, as well as, proven biological activities attributed to its bioactive compounds. Currently, there is a constant development of research to understand the best conditions for cultivation, growth and yield of these species. Thus, the objective of this research was to evaluate the biomass production of P. eryngii in medium containing sweet potato purple peel as a natural source of carbon. P. eryngii was reactivated on potato-dextrose agar (PDA) with 0.5% yeast extract (YE) and incubated at 25 °C in the absence of light for 10 days. The first submerged culture media was prepared with the infusion of 200g/L of the sweet potato and glucose (20 g/L) and the biomass recovered every five days. In the second submerged culture, a factorial design of 2³ with 4 central points was utilized to evaluate the glucose, yeast extract and peptone concentration, all based on the infusion of 200g/L of sweet potato purple peel. Mycelial discs of P. eryngii were inoculated into each culture medium and incubated in an orbital shaker at 150rpm, 25 °C in the absence of light for 15 days. The results obtained shown that after factorial design, the biomass production (24.78g/L) in trial 3 doubled when compared to the first experiment (12.02g/L), in 15 days. The complex sources of nitrogen that were added to the culture medium favored an increase in yield, suggesting a positive influence on the growth of the fungus. In addition, the use of sweet potato var. purple peel can be considered an alternative natural carbon source for biomass P. eryngii production.

Autores

  • CLEUDIANE PEREIRA DE ANDRADE
  • Aldiane Passos de Oliveira
  • Luana Araújo Martins
  • Rafael Lopes e Oliveira
  • Larissa de Souza Kirsch