Visualizações

33

FATORES DE VIRULÊNCIA DE LEVEDURAS DO GÊNERO CANDIDA EM CAVIDADE BUCAL E PRÓTESES DENTÁRIAS DE IDOSOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE – TEFÉ – AM

Este estudo teve como objetivo avaliar os fatores de virulência como crescimento a 37oC, produção de urease e fosfolipase de leveduras do gênero Candida na mucosa palatal e na prótese dentária de idosos de uma Unidade Básica de Saúde em Tefé-AM. Os idosos avaliados apresentaram faixa etária de 65 a 74 anos, a coleta de dados foi realizada através de exames clínicos orais e coleta de material biológico da mucosa palatal e da prótese dentária, com swab’s estéreis e foram semeadas em placas contendo meio seletivo CHROMagar TM Candida. No teste da urease, os isolados foram semeados em meio Agar Christensen, e na fosfolipase foi utilizado método em placa com gema de ovo descrito por Price, Wilkinson e Gentry. A produção foi classificada como: muito forte (Pz≤0,69), forte (Pz entre 0,70–0,79), média (Pz entre 0,80–0,89) ou fraca (Pz entre 0,90–0,99). Dos 67 pacientes avaliados, foram selecionadas 42 amostras. A análise de dados foi descritiva, por meio de frequências absolutas e relativas. Os resultados evidenciaram que das 18 amostras oriundas de Prótese dentária, (13) 72,2% foram de Candida albicans e (5) 27,7% Candida spp., todas cresceram a 37oC e foram negativas para o teste da Urease, (3) 11,1% das amostras foram positivas para fosfolipase com produção média, as quais, todas eram C. albicans. Das 24 amostras coletadas da boca, 50% das amostras eram Candida albicans e 50% Candida spp., todas cresceram a 37oC, apenas (1) 4,16% produziu urease sendo Candida spp.; 20,8% (5) produziram fosfolipase, das quais (1) C. albicans classificada como forte, (2) C. spp.  média, (1) C. spp, muito forte, (1) C. spp, fraca. Os resultados sugerem maior virulência de espécies que colonizam a boca e apesar de Candida albicans ser a mais comumente associada à doença, outras espécies merecem atenção pelo potencial de virulência observado.

FATORES DE VIRULÊNCIA DE LEVEDURAS DO GÊNERO CANDIDA EM CAVIDADE BUCAL E PRÓTESES DENTÁRIAS DE IDOSOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE – TEFÉ – AM

DOI: 10.22533/at.ed.61920020711

Palavras chave: candidíase oral; idosos; fatores de virulência.

Keywords: oral candidiasis; elderly; virulence factors.

Abstract:

This study aimed to evaluate virulence factors such as growth at 37oC, production of urease and phospholipase from yeasts of the genus Candida on the palatal mucosa and dental prosthesis of the elderly in a Basic Health Unit in Tefé-AM. The elderly considered 65 to 74 years old as a data collection performed through oral exams and collection of biological material from the palatal mucosa and dental prosthesis, with sterile cotton swabs and seeded in plates used by the CHROMagar TM Candida medium. No urease tests, the selected ones were sown in the middle of Christensen Agar, and a phospholipase was used in the egg yolk plate method described by Price, Wilkinson and Gentry. The production was used as: very strong (Pz≤0.69), strong (Pz between 0.70–0.79), medium (Pz between 0.80–0.89) or weak (Pz between 0.90– 0.99). Of the 67 selected patients, 42 items were selected. A data analysis was descriptive, using absolute and related frequencies. The results evidenced by the 18 oral samples of dental prosthesis, (13) 72.2% were from Candida albicans and (5) 27.7% from Candida spp., All grew at 37oC and were negative for the Urease test, (3 )) 11.1% of the samples were positive for phospholipase with medium production, like which, all were C. albicans. Of the 24 samples collected in the mouth, 50% were considered Candida albicans and 50% Candida spp., All grew at 37oC, only (1) 4.16% produced urease and Candida spp.; 20.8% (5) produce phospholipase, of which (1) C. albicans use as a strong, (2) C. spp. medium, (1) C. spp, very strong, (1) C. spp, weak. The results suggest greater virulence of species that colonize the mouth and, despite Candida albicans, are the most common ones associated with the disease, other species deserve attention for the observed virulence potential.

Autores

  • Daniela Marinho da Silva
  • Ellen Roberta Lima Bessa
  • Fernando José Herkrath
  • Giselle Diniz Guimarães da Silva
  • Ormezinda Celeste Cristo Fernandes