Situação epidemiológica da hanseníase em São Mateus, Espírito Santo entre 2010 a 2015

A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa e de evolução lenta causada pelo Mycobacterium leprae. O Brasil é considerado um país endêmico para Hanseníase, o que constitui um problema de saúde pública devido às consequências graves e incapacitantes desta doença. O Espírito Santo (ES) é um dos estados endêmicos do Brasil, sendo que a cidade de São Mateus pertence ao cluster 4. O objetivo do trabalho é descrever a situação epidemiológica da hanseníase em São Mateus/ES entre 2010 a 2015. Os dados foram coletados do Sistema de Informação de Agravos e Notificações (SINAN), tabulados e analisados. Dos 196 casos de hanseníase na faixa etária acima de 15 anos foram encontrados 84 casos classificados operacionalmente como Paucibacilares (PB) e 112 são Multibacilares (MB). Desses 84 casos de PB; 77 pacientes evoluíram para a cura, 2 foram a óbito, 2 abandonaram o tratamento e 3 foram transferidos para outro município. E dos 112 casos MB, 91 pacientes evoluíram para cura, 6 foram a óbito, 1 abandonou o tratamento, 13 foram transferidos para outro município e 1 para outro estado. O ano que apresentou maior número de notificações foi em 2011 com 39 casos, caindo as taxas até chegar na menor incidência que foi em 2014 com 25 notificações, e em relação a idade mais encontrada foi entre 47 a 62 anos. Desta forma, nota-se um maior número de MB, de alta por cura, de declínio da epidemia e acometimento em adultos.

Situação epidemiológica da hanseníase em São Mateus, Espírito Santo entre 2010 a 2015

DOI: Atena

Palavras chave: hanseníase, prevalência, infectologia.

Keywords: Atena

Abstract:

Atena

Autores

  • Murilo Soares Costa