ATITUDES DOCENTES COM CRIANÇAS INCLUSAS EM UMA ESCOLA PARTICULAR DE FORTALEZA.

O artigo pretende promover uma cultura de convivência com as diferenças e as exigências legais da Educação Inclusiva, construir reflexões que ressignifiquem manejo com as diferenças, contribuir no suporte pedagógico aos docentes em assuntos referentes à Educação Inclusiva e buscar a interação entre professor e educando para construção de um melhor ambiente foram os principais pontos pensados diante desta pesquisa que se deu através da vivência na escola e em reuniões, juntamente com bibliografias expostas pelos diversos autores, em especial Tardif (2012), Mantoan (2003), Vygotsky (1984) e Lacan (1998) e muitos outros a se destacarem no decorrer desta escrita que contribuíram para um novo pensar e um novo fazer, para buscar mudar. Para se entender o assunto em destaque, se fez necessárias leituras especificas e complementares, orientações em conversas com os mais diversos profissionais e professores de nossa própria sala de pósgraduação e outros especialistas, passando pelo assunto geral desde os primórdios vividos pelas pessoas com necessidades especiais, passando pelos preconceitos, reclusões sociais, explosões de ideias e luta por dias melhores e direitos igualitários, e em seguida, observando a estrutura formada legalmente, onde se vêem as leis que amparam essas pessoas e por fim, uma reflexão do “porque” e do “como melhorar” os comportamentos de docentes. Uma discussão que não acabou, e que veio para apenas iniciar uma reflexão e uma possível melhora dentro das escolas, em geral.

ATITUDES DOCENTES COM CRIANÇAS INCLUSAS EM UMA ESCOLA PARTICULAR DE FORTALEZA.

DOI: 10.22533/at.ed.27620130226

Palavras chave: 1. Educação e Estado – Brasil. 2. Educação – Aspectos sociais. 3. Educação – Inclusão social. I. Monteiro, Solange Aparecida de Souza.

Keywords: coexistence; reflections; education; diversity.

Abstract:

The article intends to promote a culture of coexistence with the differences and legal requirements of Inclusive Education, to build reflections that resignify management with the differences, to contribute to the pedagogical support to teachers in matters related to  Inclusive Education and to seek the interaction between teacher and student for construction. of a better environment were the main points thought in the face of this research that happened through the experience in the school and in meetings, along with bibliographies exposed by the diverse authors, especially Tardif (2012), Mantoan (2003), Vygotsky (1984) and Lacan (1998) and many others to stand out in the course of this writing who contributed to a new thinking and a new doing, to seek change. In order to understand this subject, specific and complementary readings were necessary, as well as guidance in conversations with the most diverse professionals and teachers of our own postgraduate room and other specialists, going through the general subject since the beginning lived by people with needs. through prejudices, social seclusion, outbursts of ideas and the struggle for better days and equal rights, and then looking at the legally formed structure where the laws that support these people are seen, and finally a reflection of the “why” and “how to improve” teachers’ behaviors. A discussion that is not over, and which has just begun to reflect and possible improvement within schools in general.

Autores

  • Carolina Eckrich Canuto
  • CRISTIANE DE OLIVEIRA REZENDE