Visualizações

216

APLICAÇÃO DE PAPAÍNA EM PÓ EM DEISCÊNCIA DE FERIDA OPERATÓRIA INFECTADA

Com o avanço da tecnologia na área da saúde, novas terapias tópicas vêm sendo incorporadas na prevenção e tratamento de feridas. Entre estas, a papaína se destaca por seu custo e benefício científico com ação desbridante enzimática, bactericida, bacteriostático, anti-inflamatório, estimula a força tênsil, e alinhamento das fibras de colágeno para obtenção de cicatrização uniforme. Pode ser utilizada em lesões com diferentes etiologias, faixas etárias e fases do processo de cicatrização. Objetivo: avaliar a aplicação da papaína em pó em deiscência de ferida operatória infectada. Método: Foram realizadas avaliação e evolução dos casos em unidade cirúrgica, em um hospital universitário do Rio de Janeiro, julho a agosto de 2017, acompanhados de registro fotográfico respeitando os aspectos éticos e legais da pesquisa. Considerando a necessidade de desbridamento e de estimular o crescimento de tecido de granulação, optouse pelo uso da papaína em pó em diferentes concentrações associada ao soro fisiológico nas lesões. As lesões apresentaram diminuição gradativa do tecido desvitalizado, aumento de tecido de granulação e contração de bordas. As pacientes foram acompanhadas até epitelização completa, sem necessidade de reintervenção cirúrgica. Resultado: O processo cicatricial ocorreu de forma plena com o tratamento tópico atribuído à atuação sistematizada e especializada do enfermeiro. Conclusão: A avaliação do enfermeiro associada a escolha da cobertura tópica adequada foi importante no tratamento, considerando efetividade e menor custo na epitelização da deiscência da ferida operatória infectada. Ressalta-se a necessidade de novos estudos para divulgar o conhecimento sobre o uso da papaína em feridas infectadas

APLICAÇÃO DE PAPAÍNA EM PÓ EM DEISCÊNCIA DE FERIDA OPERATÓRIA INFECTADA

DOI: 10.22533/at.ed.39619150826

Palavras chave: Papaína. Enfermagem. Deiscência de ferida operatória.

Keywords: Papain. Nursing. Dehiscence of operative wound.

Abstract:

With the advancement of technology in the area of health, new topical therapies have been incorporated into the prevention and treatment of wounds. Among these, papain stands out for its cost and scientific benefit with enzymatic, bactericidal, bacteriostatic, anti-inflammatory, degrading action, stimulates tensile strength, and alignment of collagen fibers to achieve uniform healing. It can be used in lesions with different etiologies, age groups and stages of the healing process. Purpose: to evaluate the application of powdered papain in infected operative wound dehiscence. Method: The evaluation and evolution of the cases were carried out in a surgical unit, in a university hospital in Rio de Janeiro, from July to August 2017, accompanied by a photographic record respecting the ethical and legal aspects of the research. Considering the need for debridement and to stimulate the growth of granulation tissue, it was decided to use powdered papain in different concentrations associated with saline solution in the lesions. The lesions showed a gradual decrease of devitalized tissue, increase of granulation tissue and contraction of borders. The patients were followed up until complete epithelization, without the need for surgical reintervention. Result: The cicatricial process occurred in full with topical treatment attributed to the systematized and specialized performance of the nurse. Conclusion: The evaluation of the nurse associated with the choice of adequate topical coverage was important in the treatment, considering effectiveness and lower cost in the epithelization of the dehiscence of the infected operative wound. The need for further studies to disseminate knowledge about the use of papain in infected wounds is emphasized.

Autores

  • ANDRESSA DE SOUZA TAVARES
  • ANDRESSA DE SOUZA TAVARES
  • DAYSE CARVALHO DO NASCIMENTO
  • DEBORAH MACHADO DOS SANTOS
  • GRACIETE SARAIVA MARQUES
  • NORMA VALÉRIA DANTAS DE OLIVEIRA SOUZA
  • PATRÍCIA ALVES DOS SANTOS SILVA
  • PRISCILA FRANCISCA ALMEIDA
  • RODRIGO COSTA SOARES SAVIN