Biblioteconomia e os Ambientes de Informação

Biblioteconomia e os Ambientes de Informação

A obra “Biblioteconomia e os Ambientes da Informação”, editada pela Atena
Editora compreender uma série, constituída por dois volumes, cujas temáticas
encontram-se ligadas à área da Ciência da Informação. Esta área, compreende um
campo interdisciplinar, voltado para o processo de “[…] análise, coleta, classificação,
manipulação, armazenamento, recuperação e disseminação da informação” (SILVA,
2015, p.1).
Nesta perspectiva, os capítulos que compõem este Volume 1, de forma benéfica,
tratam acerca da aplicabilidade da informação, em diversos suportes, junto às
organizações, de modo a melhor cumprirem sua missão organizacional, uma vez que
os artigos versam sobre a ação da biblioteca, sobre a atuação dos profissionais que
atuam nos mais variados espaços informacionais, sobre os processos técnicos e de
automação a serem implantados nas bibliotecas e, por fim, sobre as inúmeras práticas
desenvolvidas, exclusivamente, nas bibliotecas universitárias dos mais variados
estados brasileiros.
No que se refere ao Eixo “Ação da Biblioteca”, este volume apresenta os
primeiros quatro capítulos da obra, assim distribuídos: o primeiro capítulo, intitulado
“A atuação da biblioteca especializada na divulgação e democratização da ciência”
apresenta as ações da biblioteca do Instituto do Cérebro da UFRN, frente à divulgação
das ações voltadas para o acesso à informação de forma democratizada. O segundo
capítulo, denominado “A biblioclastia no início do século XXI: faces de uma tragédia”
visa tratar do quadro de destruição dos acervos das bibliotecas escolares de vários
países da Ásia, em decorrência de fenômenos naturais e humanos. Intitulado “A
biblioteca Semente Social como lócus de memória, identidade e cultura da área Itaqui-
Bacanga”, o terceiro capítulo trata sobre o papel social da Biblioteca Semente Social,
em relação à memória, identidade e produção cultural de Itaqui-Bacanga. Fechando
este primeiro eixo, temos o capítulo quarto, “A contribuição da biblioteca universitária
para a informação científica de acesso aberto”, o qual apresenta a atuação da biblioteca
universitária como facilitadora na divulgação de informações científicas, bem como
apresenta as fontes de informação de acesso aberto da Universidade Federal do
Ceará.
O Eixo “Atuação Profissional” é constituído, também, por quatro capítulos.
Definido como capítulo cinco, o artigo “A gestão de documentos de imagens em
movimento em emissoras de televisão: um estudo de caso”, investiga a atuação do
bibliotecário, frente ao acervo constituído por imagens em movimento, pertencente a
uma rede de televisão do estado de Minas Gerais/Brasil. O sexto capítulo, “Biblioteca
Pública Infantil de Sergipe: uma experiência com projetos de incentivo à leitura a
partir da primeira infância”, apresenta as atividades voltadas para o incentivo à leitura,
desenvolvidas pelos profissionais, junto ao público infanto-juvenil e adulto, ao espaço
da biblioteca em tela. Intitulado “ONG para crianças e adolescentes: a experiência
de atuação de um estudante de Biblioteconomia”, o sétimo capítulo visa relatar
a experiência vivida por um discente do Curso de Biblioteconomia, junto às ações
práticas desenvolvidas com as crianças e adolescentes que frequentam uma ONG
do estado de São Paulo/Brasil. Por fim, o capítulo oitavo, denominado “Satisfação
do bibliotecário de trabalhar em biblioteca escolar” pretende diagnosticar o nível de
satisfação dos bibliotecários que atuam nas bibliotecas escolares das redes pública e
privado do Espírito Santo/Brasil.
Para compor o Eixo “Processo Técnico”, o capítulo nono, definido como “A
viabilidade da metodologia de Sara Shatford para a indexação de fotografias: o acervo
fotográfico da Escola de Música da UFRN”, trata dos resultados do estudo voltado
para a aplicabilidade da metodologia Sara Shatford durante o processo de indexação
das fotografias pertencentes ao acervo da Escola de Música do UFRN, enquanto que
o décimo capítulo, definido como “Sistema de classificação do conhecimento jurídico
em artigos científicos da Ciência da Informação” apresenta os resultados do estudo
acerca da definição do número de classificação que recebem as obras que tratam da
temática jurídica, tomando por base a Classificação Decimal de Direito (CDDir).
Entre os capítulos décimo primeiro e décimo quarto temos os artigos que tratam
do Eixo “Automação de Biblioteca”. Assim, o décimo primeiro capítulo, “A prática
de ensino e a gestão de automação de Unidades de Informação” objetiva apresentar
os procedimentos referentes à elaboração de um plano diretor de informática para a
Biblioteca Pública Municipal do Paço do Lumias, localizada no estado do Maranhão/
Brasil. Intitulado “Avanço das novas tecnologias e uso em nuvens aplicáveis às
bibliotecas”, o capítulo décimo segundo, trata da aplicabilidade do ambiente web e
dos serviços em nuvens para o armazenamento do acervo das bibliotecas, em prol da
satisfação dos seus usuários. O décimo terceiro capítulo, denominado “Digitalização
e disponibilização online da coleção de jornais ituanos do Museu Republicano
Convenção de Itu (MRCI-MP/USP)” relata o processo de digitalização do acervo da
Biblioteca do Museu Republicano Convenção de Itu. Finalizando este eixo, o décimo
quarto capítulo, “Informatização das bibliotecas do Instituto Federal de Educação,
Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA): sistema Pergamun, da concepção à ação”, trata
das etapas de implantação do processo de automação das bibliotecas do IFPA.
Fechando este Volume 1, o Eixo “Biblioteca Universitária” é formado por
dez artigos. Posto isto, o capítulo décimo quinto, “Biblioteca universitária e as redes
sociais: interação e trocas na construção do conhecimento”, analisa o uso de blog
e facebook como ferramenta de comunicação pela Biblioteca da Unifesp – Campo
Osasco. O capítulo décimo sexto, “Biblioteca universitária inclusiva: rompendo a
invisibilidade da acessibilidade para os usuários com deficiência ou limitação”, aborda
sobre a necessidade da biblioteca universitária está pronta a atender todos os usuários
de forma isonômica, necessitando, portanto, apresentar condições de acessibilidade
aos usuários com deficiência ou limitação. Definido como “Educação universitária e
livro eletrônico para atingir as metas da Federação Internacional de Associação de
Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA): reflexões”, o décimo sétimo capítulo aborda sobre
a autorização da inclusão de obras digitais nos acervos das bibliotecas universitárias,
bem como na bibliografia complementar das disciplinas dos cursos superiores. O
capítulo décimo oitavo é intitulado “A importância da sinalização para as bibliotecas
universitárias: um estudo sobre a sinalização da Faculdade La Salle – Manaus/AM”,
visa verificar se a sinalização apresentada pela biblioteca da Faculdade La Salle
– Manaus permite aos usuários a satisfação informacional. Com o título “Galinha
quando põe canta. Biblioteca quando faz divulga? a importância do marketing na
biblioteca universitária”, o décimo nono capítulo visa apresentar a necessidade das
bibliotecas universitárias adotarem o marketing como ferramenta para a divulgação
de seus serviços e fidelização de seus usuários. Em relação ao vigésimo capítulo,
denominado “Indicadores de eficiência no consumo de energia elétrica em bibliotecas
universitárias”, objetiva apresentar a experiência aplicada na Biblioteca de Ciências da
Saúde da universidade Federal do Ceará, junto à rotina da biblioteca, com vistas ao
uso eficiente da energia elétrica, a partir dos princípios da sustentabilidade. O vigésimo
primeiro capítulo, “O estudo do usuário e a aplicação de estratégias do marketing
em bibliotecas universitárias”, visa discutir acerca da importância da aplicabilidade
do marketing em bibliotecas universitárias para seu funcionamento e fidelização de
usuários. O capítulo vigésimo segundo, denominado “O uso da Teoria do Conceito
para categorização documental e representação da memória na microbiologia como
área do saber da UFRJ”, apresenta o resgate da memória da área de Microbiologia, a
partir do acervo da Biblioteca do Instituto de Microbiologia da UFRJ, a partir da Teoria
do Conceito. Já o vigésimo terceiro capítulo, pretende com o título “Produtos e serviços
oferecidos pela Biblioteca Central Prof. Clodoaldo Beckmann da UFPA: o que pensam
os usuários?”, analisa os resultados acerca dos produtos e serviços oferecidos pela
Biblioteca Central Prof. Clodoaldo Beckmann da UFPA. Por fim, o capítulo vigésimo
quarto, objetiva apresentar as ações utilizadas pela biblioteca da Universidade Federal
do Ceará, a fim de divulgar seus produtos e serviços, por meio do facebook, com o
título “’Você sabia’ que é possível divulgar bens e serviços da biblioteca universitária
por meio da comunicação visual?”.
Como se pode notar, este primeiro volume encontra-se recheado de reflexões
capazes de contribuir para uma sólida discussão acerca da prática biblioteconômica.
Por esta razão, em nome da Atena Editora, ao mesmo tempo em que agradecemos
aos autores pela contribuição, desejamos aos leitores uma excelente leitura.
Guilhermina de Melo Terra

Autores