Biblioteconomia e os Ambientes de Informação 2

Biblioteconomia e os Ambientes de Informação 2

Ano: 2019

A obra “Biblioteconomia e os Ambientes da Informação”, editada pela Atena
Editora compreende uma série, constituída por dois volumes, cujas temáticas
encontram-se ligadas à área da Ciência da Informação. Esta área, compreende um
campo interdisciplinar, voltado para o processo de “[…] análise, coleta, classificação,
manipulação, armazenamento, recuperação e disseminação da informação” (SILVA,
2015, p.1).
Nesta perspectiva, os capítulos que compõem este Volume 2, de forma benéfica,
tratam acerca da aplicabilidade da informação, em diversos suportes, junto às
organizações, de modo a melhor cumprirem sua missão organizacional, uma vez
que os artigos versam sobre a gestão de bibliotecas, sobre o uso das tecnologias de
informação e comunicação nos espaços informacionais, sobre a estrutura e operações
dos repositórios institucionais, sobre a aplicabilidade de estudos bibliométricos, bem
como sobre os acervos e práticas estabelecidas pelas organizações arquivistas,
definidas aqui como ambientes informacionais.
No que se refere ao Eixo “Gestão da Biblioteca”, este volume apresenta os
seis primeiros capítulos da obra, assim distribuídos: o primeiro capítulo, intitulado
“A administração discursiva das bibliotecas orientadas para o desenvolvimento
sustentável” trata acerca do fazer ético, junto à administração das bibliotecas, enquanto
organizações complexas. O segundo capítulo, denominado “A atuação da assessoria
à Rede de Bibliotecas no Sistema FIRJAN: gestão, incentivo à inovação e criatividade”
apresenta o trabalho da assessoria, junto à Rede de Bibliotecas do Sistema FIRJAN.
Intitulado “A consolidação da rede de bibliotecas da educação adventista”, o terceiro
capítulo aborda sobre o processo de criação do sistema de bibliotecas que compõem
a Rede da Educação Adventista, a qual integra 166 bibliotecas do Brasil. O capítulo
quatro, “A necessidade do uso do descarte no acervo da Biblioteca Profº Carlos Alberto
Barbosa – IFRJ – Campus Nilópolis”, destaca a importância da política de descarte
para o funcionamento da biblioteca do Instituto Federal do Rio de Janeiro – Campus
Nilópolis. Definido “Biblioteca de História das Ciências e da Saúde na preservação da
memória: proposta metodológica de transferência de acervo bibliográfico”, o quinto
capítulo apresenta os procedimentos adotados pelos profissionais da biblioteca, de
modo a não danificar o acervo durante a transferência do acervo do prédio antigo para
o prédio atual. Fechando este primeiro eixo, temos o capítulo sexto, “O uso do modelo
SECI em bibliotecas como guia para suporte à gestão do conhecimento”, o qual
aborda a importância do Modelo SECI para o processo de gestão do conhecimento e
funcionamento da biblioteca.
O Eixo “Tecnologia da Informação e Comunicação” é constituído por cinco
capítulos. Definido como capítulo sete, o artigo “Comunicação da ciência na era da
internet: visibilidade e internacionalização”, apresenta o contributo das tecnologias
digitais na evolução da comunicação científica em ambientes de ensino e pesquisa.
O oitavo capítulo, “Cortando gastos em tempo de crise: a biometria substituindo o
cartão de usuário”, apresenta as vantagens da implantação do cadastro biométrico dos
usuários da Biblioteca Central Julieta Carteado, junto ao atendimento dos usuários.
Intitulado “Digitalização e publicação online da Revista Leprosy Review de 1928-2001:
relato de experiência”, o nono capítulo visa discutir acerca do processo de digitalização
da revista em tela no meio eletrônico. O décimo capítulo é definido como “Ideologia e
utopia dos discursos na Wikipédia” e visa apresentar o estudo feito acerca do uso da
Wikipédia como ferramenta da busca. Por fim, o décimo primeiro capítulo, denominado
“Preservação da informação digital” pretende analisar os avanços proporcionados
pelo uso dos recursos computacionais aplicados à conservação e preservação da
informação digital.
Para compor o Eixo “Repositórios Institucionais”, o capítulo décimo segundo,
definido como “A Biblioteca Marechal Rondon e seus acervos digitais”, trata do
repositório da biblioteca Marechal Rondon, o qual é constituído por um rico acervo
sobre a temática indígena brasileira, enquanto que o décimo terceiro capítulo, definido
como “Repositórios institucionais: promovendo o alcance dos objetivos da agenda
2030 da ONU” apresenta os repositórios institucionais como ferramentas utilizadas
para o alcance dos objetivos do desenvolvimento sustentável exposto pela IFLA, o
qual toma por base a agenda 2030 da ONU.
Os capítulos décimo quarto e décimo quinto temos os artigos que tratam do Eixo
“Bibliometria”. Assim, o décimo quarto capítulo, “Estudo bibliométrico do acervo
Raimundo Jinkings, integrante do Memorial do Livro Moronguëta da UFPA” objetiva
apresentar os resultados da análise bibliométrica do acervo que pertenceu a Raimundo
Jinkings. Intitulado “Qualidade, produtividade e estratégias de operações: uma revisão
bibliométrica”, o capítulo décimo quinto, apresenta uma revisão bibliométrica sobre
qualidade, processos e estratégias de operações para garantir maior vantagem
competitiva, a partir do crescimento econômico e financeiro de uma organização.
Fechando este Volume 1, o Eixo “Organizações Informacionais” é formado
por artigos que apresentam as organizações arquivísticas como objeto de estudo.
Posto isto, o capítulo décimo sexto, “A fotografia nos arquivos: um breve estudo sobre
a necessidade de uma gestão documental”, versa sobre a legitimação da fotografia,
enquanto documento arquivístico, a partir de um estudo sobre materiais fotográficos
em arquivos. O capítulo décimo sétimo, “A memória é refletida em um acervo ou um
acervo reflete a memória?”, resgata a memória e a história, a partir do arquivo pessoal de
Santos Dumont. Definido como “Análise da aplicabilidade do princípio da proveniência
associado à representação da informação arquivística no acervo intermediário do IFPB
– Campus João Pessoa”, o décimo oitavo capítulo aborda as contribuições do uso
correto do princípio da proveniência, junto ao acervo intermediário do Arquivo Central
do IFPB – Campus João Pessoa. O capítulo décimo nono é intitulado “Inovação na
gestão de documentos: a proposta de implantação da tipologia documental no âmbito
dos recursos humanos da Fundação Oswaldo Cruz”, visa apresentar os resultados da
gestão documental aplicado, junto ao arquivo da Fundação Oswaldo Cruz. Com o título
“Notas sobre o patrimônio de ciência e tecnologia em registros fotográficos: o acervo
da UFPE, a Ciência e os Cientistas”, o vigésimo capítulo visa abordar as reflexões
acerca do patrimônio de ciência e tecnologia, contido no acervo fotográfico da UFPE.
Em relação ao vigésimo primeiro capítulo, denominado “O acervo do Departamento de
Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande: relato de experiência”, objetiva
tratar sobre o procedimento referente ao diagnóstico e tratamento arquivístico junto ao
acervo do extinto Departamento de Oceanografia e da Universidade Federal do Rio
Grande. O vigésimo segundo capítulo, “Por um acervo digital de partituras de música
brasileira”, discute meios de integração e ampliação dos arquivos de partituras de
música brasileira, a fim de ampliar sua visibilidade e acesso. Já o capítulo vigésimo
terceiro, denominado “Proposta para a criação de um vocabulário controlado a partir
do Sistema de Informações do Arquivo Nacional do Brasil (SIAN)”, propõe a criação
de um vocabulário controlado, tomando por base o SIAN, a fim de contribuir com a
atividade de descrição, a ser desenvolvida pelo profissional arquivista.
Como se pode notar, este segundo volume encontra-se recheado de reflexões
capazes de contribuir para uma sólida discussão acerca da prática biblioteconômica
e arquivística. Por esta razão, em nome da Atena Editora, ao mesmo tempo em que
agradecemos aos autores pela contribuição, desejamos aos leitores uma excelente
leitura.

Guilhermina de Melo Terra

Autores